Sorriso de derrubar avião

Sabe quando você se identifica e não vê o tempo passar…
Quando deu a hora de dormir mas não quer parar de falar…
Quando mesmo de longe ela te faz sorrir com se estivesse em seu lar…

Eu não a conheço, reconheço
Sei de você o que até agora tenha me contado
Ou que eu tenha imaginado
Por uma suposição

Mas não vai sair da memória
O olhar compenetrado
Tão profundo quanto um lago
E o sorriso de derrubar avião

Nem sei quando voltarei a vê-la
Mas sei que quero que a verdade receba
E que até lá não me deixe
Falando sozinho ao relento

Envio meus beijos ao vento
Para que a ti seja entregue
Para que mais uma vez
O seu sorriso não negue
Que você também quer me ver

Like what you read? Give Palavras do Fisca a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.