Você

Você não chegou de mansinho
Você chegou como um furacão
Balançou as estruturas
Eu nunca soube como, nem por que

Mas todo dia, toda hora, eu estou pensando em você
Cada minuto que passa, um frio na barriga passa em silêncio
Você me faz sentir vivo, até nos momentos ruins
Me transforma de novo naquele irremediável
Maluco, e por que não, apaixonado?

Não parece que está longe, parece que está aqui
Do meu lado, sorrindo, contando suas peripécias
Suas aventuras que se parecem muito com as minhas

Te vejo como uma parte de mim que insiste em existir
Que não quer ir embora, porque assim era mais feliz
Não é seu sorriso, nem seus olhos claros, nem seus cabelos loiros
É a energia, a simplicidade em ser feliz, a vontade de viver
Que me faz sentir todas essas coisas que eu não sei como explicar

Nem mesmo esse poema pode ao menos tentar
Isso que vive aqui dentro, pode até aos poucos escapar
Mas a memória do que sinto dentro do meu corpo
Essa nunca vai me deixar

Você deixou sua marca em mim
Um querer te ver sem fim
Que espero que nunca termine
Ao fim, só quero ver seu sorriso por aí
Mesmo que eu não seja o motivo
Já deixei de lado essa presunção
Só quero ficar em um cantinho do seu coração

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.