devore meus ossos 
me corta o pescoço 
afogue os nossos 
no vermelho pegajoso 
criamos destroços 
com sangue tortuoso 
transbordando poços 
de preto viscoso