Sobre um voo e as ideais escondidas do dia-a-dia

Diariamente vemos erros bobos sendo cometidos e repetidos. Um grande exercício de criatividade é refletir sobre soluções pra esses erros. Muitas vezes saem boas ideias.

Olha o que aconteceu semana passada.

Esse era pra ser mais um dia comum, mas virou um post.

Pela sucessão de falhas que acompanhei e as soluções simples que pensei, mostrando que oportunidade surge todo dia.

Satisfação dos clientes em último lugar

Voo Curitiba — Rio em uma segunda feira saindo às 10:30 da manhã. Só um problema, eu tinha uma reunião às 11:00 na UFRJ.

Já era? Que nada, agora a Gol permite você adiantar voos com 6 horas de antecedência ao seu gratuitamente. Ponto pra eles.

Lá fui eu acordar 04:30 pra garantir, voo antecipado pra chegar às 09:00, tudo certo.

Chegando no aeroporto a grande novidade, voo cancelado. O avião vinha de Londrina e rolou mau tempo de manhã.

Como fiquei sabendo? Só no stand de informação mesmo, nem no placar tava anunciado ainda.

Nessas horas, a ineficiência começa a rolar. Imagine um avião de gente sendo realocado por apenas um cara do check-in. Demorei uma hora e meia na fila, isso porque estava na primeira metade.

Quantas informações sobre o que estava ocorrendo eu recebi? Só uma, mas porque parei um funcionário andando pra lá e pra cá e perguntei. Mesmo assim, o cara me respondeu que não sabia e deu uma resposta no achismo.

Numa época onde todo mundo fala em priorizar a satisfação dos clientes, isso parece outro planeta.

Companhias aéreas, atraso por mau tempo a gente até entende que aconteça, a chuva de reclamações é pela falta de preparo que vocês têm pra contornar essas situações.

Quem não acha que dá pra inventar um jeito simples de manter os passageiros constantemente avisados e agilizar um pouco o realocamento?

E manter avisados não é dizer o óbvio: “Os passageiros estão sendo realocados.” Ok, mas como, pra que horas, vamos receber alguma compensação pelo atraso?

Minha ideia foi um simples placar eletrônico portátil no alto pra todos da fila verem. Solução não falta, dinheiro também não, se for falta de vontade…

A espera de barriga vazia

Acabei realocado pra um voo só 13:00. Perdi meu voo original, perdi reunião, perdi as aulas do dia. Pior ainda pra menina ao meu lado que foi realocada pra chegar só às 20:00 no Rio, fazendo escala em SP.

A compensação que a Gol me deu, o mínimo por lei, foi um voucher de R$25,00, pra almoçar em um restaurante onde o queijo quente custava R$10,00 e o voucher sozinho não pagaria nenhum prato.

Sentei num canto com o notebook e fiquei escrevendo um post novo, mas o preço abusivo da comida nos aeroportos não saía da minha cabeça.

O aluguel do espaço é muito caro e compensado nos preços da comida? Oferta e demanda, quase nunca tem restaurante perto fora do aeroporto? Qualquer outro motivo obscuro?

Não sei os motivos ao ser certo, mas uma solução sim.

Porque não criar um delivery focado em aeroportos?

Focado mesmo, num lugar barato o mais próximo possível e que entregue em qualquer lugar acessível do aeroporto.

Quem ganha bem e tá cheio do dinheiro não se importa, o artilheiro Túlio Maravilha estava algumas mesas na minha frente e não parecia incomodado. Depois de ter ganho meus milhões acho que eu também não ligaria.

Mas conheço muita gente que trocaria 10 minutos a mais de espera pela comida por um preço bem mais barato.

Mais um atraso… que dia

Isso aí, de novo. Depois da espera e do almoço partiu embarque.

12:30, quando todos já estavam prontos pra entrar no avião, foi avisado que o voo só partiria às 14:00.

Mais uma vez sem dar explicações, só depois de muita insistência informaram às 13:00 que o atraso era devido a testes de segurança no avião. Que ótimo…

Isso me deu oportunidade de presenciar mais um absurdo. Outro voo saiu para o Rio às 13:40, teve passageiro que não apareceu e ele decolou com poltronas vazias.

Se eu já fiquei puto de não poder pegar uma e adiantar minha vida, imagina se a menina do voo chegando às 20:00 soubesse…

Um sistema de gerenciamento de passageiros de voo cancelados não rola?

O cara já tá ferrado, provavelmente vai esperar no aeroporto mesmo. Se sobra uma vaga de última hora num voo antes, é claro que ele quer.

Isso seria pensar no cliente, a empresa fazendo tudo para agradar o contratador do serviço e fidelizá-lo.

O ápice da ineficiência

Finalmente hora de embarcar. Estamos no andar de baixo, passageiros no ônibus pra levar pro avião. Sabe o que é mais incrível?

O avião estava na nossa frente!!!!!

Eu precisava desenhar a rota do ônibus (mesmo que no paint hehe), porque só explicando ninguém ia entender de tão ridículo.

Essa não sei se é culpa da companhia ou administração do aeroporto. Mas leva pro portão de embarque em cima, onde tem a ponte direta ou, no pior dos casos, deixa ir andando, vários aeroportos menores no mundo são assim.

Resposta no ônibus, todos os passageiros rindo de incredulidade.

No avião, ao menos, a tripulação foi extremamente eficiente. Organizaram tudo muito rápido e antes das 14:00 estávamos voando.

No ar, o piloto deu melhores explicações sobre o atraso. Aquele era um avião substituto, o avião do voo tinha apresentado problemas.

Não entendo nada dessas burocracias, mas os aviões pra substituir já tinham que estar com esses testes de segurança feitos, né? E porque não substituiu meu voo das 07:30?

Um final habitual

15:15 estava no ponto de ônibus do lado de fora do Galeão.

Trecho quase igual, poucos quilômetros maior, ao que eu faço todo dia voltando da UFRJ. Nesse horário voltaria de carro em uns 40 minutos.

Sabia que o ônibus ia demorar mais, mas fui teimoso e pensei que não seria tanto a mais pra compensar um táxi.

Cheguei em casa 2 horas depois.

Trânsito é um problema complicado, não vou entrar em soluções clichês, mas fica difícil de defender um meio de transporte com rotas ineficientes e que demora 2 horas pra me levar por 30km.

Já tem o Uber pros táxis, quando vai surgir a concorrência dos ônibus?

Estreando minha conta no Medium como teste, a intenção é encontrar o melhor local pra compartilhar minhas ideias e ter alcance.