Meu 15

Este 15, como o de cem anos atrás, foi árido. Quase 60 semanas em um deserto de dúvidas e ruínas de um ano passado com cadáveres e mais perdas e danos do que eu pude lidar. Então, reergamos, e o que eu era em outros anos se incorporou ao que eu decidi não ser, não amar, não querer.

Fugi de afetos rasos, de toxidade e dei muitos passos perdidos. Pedi perdão, perdoei, acreditei mas também desfiz muitos laços imaginários. Fui também muito alegre e criei coisas das quais me orgulho. Colhi pessoas como pérolas e as olho admirando hipnotizada seu brilho.

from Pinterest

Aprendi a não ceder ao desespero, conheci meus sinais e limites mais profundos, precipitei finais inevitáveis como quem pula de um abismo, expus mágoas e dores soterradas para obter cinismo da outra parte: tudo isso eu fiz porque fui obrigada pela força motriz do meu progresso, da minha vontade de caminhar até meus pés descalços sangrarem e queimarem pelo sacrifício da descoberta.

O que eu aprendi nesse 15 árido é que ele tem que ser todo ano. Todo mês. Toda semana. Toda hora.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lara Matos’s story.