Dia

8:17. Alarme adiado por 2 vezes, 4 emails não lidos. O dia será nublado com máxima de 29 graus segundo o Yahoo Tempo. Ele pega o celular, confere mais uma vez a tela de 4 polegadas e vai para o banheiro. Nenhuma mensagem importante; apenas mais trabalho. Após abrir dois links e ver que o país continua a mesma merda, joga um pouco de Candy Crush sentado no vaso e assiste ao compilado de melhores gifs da gafe que o âncora de um grande jornal cometeu na noite anterior. Vai tomar banho.

8:35. "Vamos tomar uma cerveja hoje???"Além desse, 14 whatsapps não lidos. Escreve qualquer coisa, põe sua roupa e abre o laptop pra responder emails do trabalho. A mulher sai do banheiro e comenta sobre a gafe do ancora da noite anterior. Ele confirma com um leve movimento de cabeça e abre levemente a boca emitindo um ruído que está muito longe de ser uma risada ou qualquer expressão de humor (ele faz isso o tempo todo). Ela entende o sinal e repete a careta mas com um grunhido diferente. Os dois descem para tomar café.

14:30. Ele não lembra como chegou na página sobre as melhores casas de árvores na Irlanda. Tenho que ir pro mato, isso é que é vida, pensa. Volta pro Facebook.

20:00. O que vamos comer? Tem sanduíche na geladeira. Quer ver algo na TV? Pode ser. O quê? Qualquer coisa.

01:24. Está com um pouco de dor de cabeça. Lembra que leu em algum lugar outro dia que é ruim usar celular na cama pois a luz azul do LCD prejudica o sono. Vou parar de usar essa merda e ir pro mato. Recebe uma notificação. Só essa e durmo.

01:48. Beija a mulher e deseja boa noite. Fecha os olhos, mas continua vendo uma luz azul.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Diego Callegario’s story.