O que faz eles chegarem lá? / How do they get there?

Fotos: Agência Brasil Fotografias

Bem, antes de chegar lá para seus “15 minutos de fama” é importante saber como chegar lá. Sim, muita técnica, eu sei. Mas tem sido muito discutido nas mídias atualmente sobre o equilíbrio entre técnica e “garra”, preparo emocional, para que um atleta chegue nas Olimpíadas, ou para que, por exemplo, um empreendedor vire um grande empresário.

Well, before you get there for your “fifteen minutes of fame”, it’s important to know how to get there. Yes, a lot of technique, i know. But currently one thing has been much discussed in the media about the balance between technique and “grip” , emotional preparing for an athlete to arrive at the Olympics, or, for example, for an entrepreneur to become a great businessman.


Uma das palavras, ou características, mais falada sobre as pessoas bem sucedidas, para além da técnica, é a aquisição de competências socioemocionais.

O que são competências socioemocionais?

— São habilidades utilizadas pelas pessoas para lidar com suas emoções, ao se relacionar com os outros e administrar seus objetivos de vida. Algumas delas: autoconhecimento, colaboração, resolução de problemas, pensamento crítico e resiliência. —

Essas competências são utilizadas no dia-a-dia, em suas mais diversas situações da vida, e integram o processo de aprender a conhecer, aprender a conviver, aprender a trabalhar e aprender a ser. Ou seja, são parte da formação integral e do desenvolvimento de todos.

Dentro deste conjunto, hoje quero falar da resiliência, que se traduz por uma capacidade da pessoa em, após algum momento de adversidade, conseguir se adaptar ou evoluir positivamente frente à situação; ou segundo o dicionário Michaelis: Capacidade de rápida adaptação ou recuperação. Essa é uma capacidade muito comumente encontrada nas pessoas bem sucedidas em suas áreas da vida. Muitas vezes em que a pessoa busca terapia por não conseguir lidar com uma situação crítica é porquê sua resiliência foi menor do que o exigido pela situação. Sendo assim, trabalha-se no desenvolvimento ou aprimoramento dela em grupos de apoio, psicoterapia individual ou em grupo, em suas diversas modalidades.

Utilizemos a primeira medalha de ouro do Brasil como exemplo, a judoca Rafaela Silva que, em 2012, foi desclassificada na Olimpíada de Londres ao aplicar um golpe irregular. Após a derrota, acabou sendo vítima de insultos diversos, inclusive muitos de cunho racista nas redes sociais. Frente a isso ela continuou sua jornada e busca pela medalha, conseguindo conquistá-la neste ano.

Outro exemplo que temos nas Olimpíadas no Brasil é de Rebeca Andrade, que liderou a pontuação brasileira em ginástica artística feminina. A atleta sofreu uma grave lesão no joelho há um ano e conta em entrevistas que chegou a pensar em desistir… mas não. Ela continuou, se classificou para as Olimpíadas e representou o Brasil apresentando uma excelente performance. Ela contou inclusive, em entrevista ao Globo Esporte, que utiliza treinos mentais orientados pela psicóloga que a acompanha, reduzindo assim possíveis prejuízos devido ao nervosismo. E por aí vai… os exemplos são muitos. Alguns inclusive estão em matérias que compartilhei na minha página do Facebook (/camilaaltavini).

Uma excelente ilustração de resiliência é o filme “À procura da felicidade” com Will Smith, em que sua personagem (retratando a história do empresário Chris Gardner) enfrenta inúmeras situações, adaptando-se quando necessário, para conseguir condições de sobreviver com seu filho de 5 anos. Outro filme — mais recente — que mostra a capacidade de resiliência é “O quarto de Jack”, em que Joy, a mãe de Jack, faz o possível para tornar suportável a vida no quarto em que vivem isolados da realidade do mundo fora deste cômodo.

Um evento que tem se tornado cada vez mais conhecido entre empreendedores iniciantes é o Fuck Up Nights, noites em que essas pessoas se reúnem para ouvir e falar sobre suas falhas e projetos que fracassaram, podendo assim criar uma forma de apoio e identificação que auxilie a cada um enfrentar seus insucessos com menos peso e criar então a chamada resiliência. E você, já passou por alguma situação em que teve que colocar esta habilidade em prática? Comenta aí se gostou e quiser compartilhar alguma experiência!


One of the words, or features, most talked about successful people, in addition to the technique is the acquisition of socio-emotional skills

What are socio-emotional skills?

— Those are skills used by people to deal with emotions, relate to others and manage their life goals. Some of them: self-awareness, collaboration, problem solving, critical thinking and resilience. —

Those skills are used day-by-day, in the most varied situations of life, and they are part of the learning to know, learning to live together, learn to work and learn to be process. In other words, they are part of the integral growth and development of everyone.

On this series of skills, today I wanna talk about resilience, that can be translated as a person’s ability in be able to adapt or evolve positively after an adversity; or according to the Cambridge Dictionary: the quality of being able to return quickly to a previous good condition after problems. This is a ability commonly found in successful people. People that often seek therapy for not been able to deal with a critical situation are probably with less ability of resilience that the situation requires. That way, we can work on it’s development or upgrading with supportive groups, individual or group psychotherapy, in it’s many arrangements.

Let’s use Brazil’s first gold medal as an example, the judoka Rafaela Silva that, in 2012, was declassified on London Olympics for applying an irregular move. After the defeat she became victim of injury, many racial, on the social media. So she continued her journey seeking for the medal, achieving it this year.

Another example we can use from Brazil’s Olympics is Rebeca Andrade, the athlete that led brazilian score on women’s artistic gymnastics. She suffered a serious knee injury a year ago and says in interviews that he even considered quitting … but no. She continued, classified for the Olympics and represented Brazil with an excellent performance. She even told, in an interview for Globo network, that she uses mental training guided by her psychologist, reducing thus possible losses due to nervousness. And so on… the examples are many. Some are even in matters which I shared on my Facebook page (/camilaaltavini).

An excellent illustration of resilience is the movie “The Pursuit of Happyness “ with Will Smith , in which his ​​character (depicting the history of the entrepreneur Chris Gardner) faces several situations, adapting as necessary to achieve conditions and survive with his 5 years​​ old son. Another film — latest — showing resilience is “Room” where Joy, Jack’s mother, does her best to make life bearable in the room in which they live isolated from the reality of the world outside.

An event that has become increasingly known among beginner entrepreneurs is the Fuck Up Nights, moments when those entrepreneurs gather to hear and talk about their failures and failed projects, thus being able to create a form of support and identification that helps the each one to face his failures in a less heavy way and then develop the called resilience. And you, have you ever been through a situation where you had to put this skill into practice? Comment here if you liked and if you want to share some experience!