É muito triste perceber que tudo o que você foi pra mim foi apenas uma ilusão unilateral.
Eu quis ser tudo e a única coisa que eu consegui foi me enfiar numa cratera e ser absolutamente nada.
É deprimente se sentir impotente e perceber que nada que você faça vai ter algum significado ou valor algum dia.
Eu amei você da mesma forma que um viciado precisa injetar heroína em suas veias e a abstinência ao ter te perdido foi muito pior que tremer enquanto a droga sai pelo seus poros como se fossem mil folhas de papel de cortando.
E ai você fede.
Eu fedia a carniça. O cheiro da decomposição do nosso amor que tinha sido morto há muito tempo impregnou em todos os narizes dos meus entes queridos.
E eles não suportaram. Não dá pra se acostumar com a podridão tão intensa que migrou da carne pra alma.
Você despertou o mais feio e repugnante lado de mim. E foi tão rápido, que eu sequer pude te deter.
Agora, eu rastejo por entre as bitucas de cigarros que eu joguei no chão do quarto em que passei muitas noites vivendo um pesadelo que você disfarçou de sonho e me enganou.
Rastejo até a corda aonde ficarei pendurada e cumprirei a sentença que foi decretada pra mim no exato momento que seu olhar colidiu com o meu.
Sufoco até que tudo o que me empanturrou se esvaia do meu corpo e encha de vida tudo o que você fez questão que fosse morte.
Eu vou renascer.
Adeus.
A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.