Aprendendo a dizer não

Dizer não, às vezes, é não se machucar

você pode ser uma boa pessoa com um coração gentil e ainda assim dizer “não”

Faz pouco tempo que percebi que tenho muita dificuldade em dizer não. Geralmente eram para coisas muito pequenas. Eu não queria me sentir egoísta, então evitava ao máximo dizer não. Sempre me coloquei em situações que não queria estar. Às vezes podia ser algo muito simples, que normalmente não me faria mal, como ir jantar com algumas amigas, mas que no dia em específico eu estava muito cansada. Como também podia ser o pedido de alguém para eu fazer determinada tarefa que ia contra tudo que eu gostava.

Na verdade, esse tipo de coisa passava despercebido. Me fazia mal, mas eu não entendia que era uma dificuldade de dizer não. No ano passado, durante um workshop de meditação tântrica, esse assunto do não saber dizer não foi mencionado e eu entendi de onde vinha aquela dor. Era isso, eu não sabia dizer não. A partir daí, um processo diário se iniciou: eu não ia mais dizer “sim” se aquilo me machucasse ou me deixasse brava.

As mudanças foram ocorrendo aos poucos. Até que no ano novo, eu decidi falar um sonoro não para minha família: eu não ia passar o ano novo com eles, pois queria passar meditando. Depois disso, novas portas pareceram se abrir!

Tenho percebido que muitas mulheres passam por essa dificuldade. Porque fomos constantemente ensinadas de que devemos dizer sim para tudo, para não sermos desagradáveis. Ainda é um pecado uma mulher ter voz própria, então somos silenciadas o tempo inteiro. Devemos sorrir e dizer sim!

pare de dizer sim para as merdas que você odeia

Aprender a dizer não é um processo difícil. Nós queremos ser amad@s, nós queremos ser desejad@s, então estamos sempre dispost@s a tudo para agradar o outro. Aprendemos que o autocuidado é egoísmo, então estamos sempre nos colocando em segundo plano em prol do prazer do outro. E acredite, o outro nem mesmo nota tanto assim que estamos dando uma parte de nós mesm@s para fazer determinada coisa.

Aí, vivemos desgastad@s. E começamos a nutrir uma falta de amor por nós mesm@s cada vez maior. Afinal, desenvolvemos uma técnica de autoabuso extremamente eficaz. É claro que você pode agradar o outro em várias esferas, mas se isso envolver alguma ação que te desagrada, é abuso consigo mesm@.

Não podemos, jamais, sufocar nossas próprias necessidades em prol do outro. Devemos sim ser prioridade em nossas vidas e não viver nos magoando porque precisamos deixar o outro bem! Se você não se preocupa com seu bem estar, nunca vai conseguir gerar um bem estar verdadeiro pro outro, pois você estará sofrendo.

aprenda a dizer não às pessoas e às coisas que te fazem infeliz