Ninguém simplesmente aprende a programar

Quando eu comecei a programar, passei por muita frustração por me achar burra ou achar que aquilo não era para mim.

Porque eu não conseguia se para os meninos da minha turma parecia tão fácil? Eu não estava sozinha nessa dúvida, com esse sentimento. Todo mundo que está começando a programar se sente assim em algum momento.

Então queria começar dizendo uma coisa para você: Você não é burr@!

Ultimamente eu tenho encontrado muita gente que está começando a aprender a programar e está cheio de dúvidas, procurando material e fazendo suas primeiras tentativas nesse mundo incrível.

Mas sempre que eu passo referência de algum material ou ajudo alguém que tá começando, eu fico com a sensação de que eu deveria falar mais, que eu deveria alertar que a pessoa vai se decepcionar em algum momento, que vai achar difícil e que vai pensar em desistir.

Às vezes eu falo, “Se tiver alguma dúvida pode perguntar” ou “É assim mesmo, no começo vai ser difícil, mas depois você vai ver como é divertido”. Sempre fica faltando falar algo. Então decidi traduzir esse texto. Ele um dos meus textos favoritos, porque me senti tão contemplada quando o li.

Antes de qualquer coisa quero que você entenda isso:


Ninguém simplesmente aprende a programar

Ninguém simplesmente aprende a programar. Porque programar não é fácil. Programar é difícil. Todo mundo sabe disso — Qualquer pessoa que já tenha vasculhado um stack trace — ou quebrado a cabeça com um bug — pode te confirmar isso.

Infelizmente, existem vários marqueteiros por aí tentando faturar com a noção de que “programar é fácil” Ou que será, se você usar os produtos deles.

“Ouvir o keynote do WWDC falando que programar não é difícil me frustra. É extremamente difícil. Vocês estão preparando iniciantes para grandes decepções.”

Quando alguém te fala que programar é fácil, ele está te fazendo um enorme desserviço. Isso só pode ser colocado de uma das três maneiras:

Cenário 1:
Pessoa 1:
“Eu tentei aprender a programar uma vez. Eu tive muita dificuldade. A vida seguiu seu rumo, e eu não estou mais tentando aprender a programar.”

Marqueteiro: “Programar é fácil!”

Pessoa 1: “O que? Oh, talvez programar seja fácil, afinal de contas. Talvez eu que seja burro.”

Cenário 2:
Pessoa 2:
“Eu quero aprender a programar, mas parece difícil.”

Marqueteiro: “Programar é fácil!”

Pessoa 2: “Sério?”

Marqueteiro: “Sim. Compre meu curso/programa/e-book e você será um programador de elite em menos de um mês.”

Pessoa 2:

CALE A BOCA E PEGUE MEU DINHEIRO!

Pessoa 2 um mês depois: “Eu pensei que programar fosse uma coisa fácil, talvez eu que seja burro.”

Cenário 3:
Pessoa 3:
“Eu não tenho nenhum interesse em aprender a programar algum dia. Eu sou um gerente de sucesso. Se um dia eu precisar de algo programado, eu apenas pago alguém para fazer isso para mim.”

Marqueteiro: “Programar é fácil!”

Pessoa 3: “Ah, ok. Nesse caso, eu acho que não vou pagar aqueles programadores muito, ou dar muito valor ao seus trabalhos.”

Cirurgia Cerebral é fácil

Dizer “Programar é fácil!” é como dizer “Cirurgia Cerebral é fácil!” ou “Escrever romances é fácil!”

Um Neurocirurgião em um jantar diz à romancista Margret Atwood: “Eu sempre quis escrever. Quando eu me aposentar e tiver tempo, eu vou ser um escritor”
Margaret Atwood responde: “Que coincidência, porque quando eu me aposentar, eu vou ser uma neurocirurgiã”

E ainda assim os marqueteiros continuam dizendo: “Programar é fácil”, “Programar não é tão difícil” ou meu preferido: “Programar é fácil, é o <alguma coisa que faz programar difícil> que é difícil!”

E tudo o que esses marqueteiros conseguem dizendo isso é fazer com que as pessoas se sintam burras — algumas vezes levado seu dinheiro no processo

A maldição do conhecimento

Infelizmente, não são só os marqueteiros que falam que programar é fácil. Eu conheço desenvolvedores experientes todo tempo que também dizem “Programar é fácil!”

Porque alguém que passou pelas milhares de horas que se leva para se tornar um bom programador diz que programar é fácil? Porque eles estão sofrendo de um vies cognitivo chamado a Maldição do conhecimento. Eles não conseguem lembrar como era não saber programar. E mesmo se puderem, eles provavelmente já esqueceram como programação foi difícil para eles no início.

A maldição do conhecimento previne que muitos desenvolvedores experientes sejam capazes de empatizar com iniciantes. E em nenhum lugar essa falta de empatia é mais aparente do que no resultado do google favorito de todos: o tutorial de programação.

Como desenhar um cavalo: 1. Desenhe 2 círculos; 2. Desenhe as pernas; 3. Desenhe o rosto; 4. Desenhe o cabelo; 5. Adicione pequenos detalhes.

Quantas vezes você já foi realmente capaz de finalizar um tutorial aleatório que você encontrou no google, sem ficar desorientado por algum erro misterioso ou ambiguidade?

E a pior coisa sobre esse processo é quando o autor do tutorial inconscientemente recheia suas instruções com palavras como “Obviamente”, “Facilmente” e a mais debochada de todas “Simplesmente”

Nada é mais frustrante do que travar em um passo que diz “Simplesmente integre com a API do Salesforce” ou “Simplesmente faça o deploy para o AWS” depois de passar 30 minutos em um tutorial

E quando isso acontece, a voz de milhares de marqueteiros ecoam na sua cabeça: “Programar é fácil!”

Você vai lembrar daqueles desenvolvedores experientes que você conheceu semanas atrás que deram o seu melhor tentando te incentivar dizendo: “Programar é fácil!”

Você até terá flashbacks de todos aquelas cenas ruins de hackings de Hollywood onde eles fazem programar parecer tão fácil.

Antes que você perceba, você de repente ouve o som da própria voz gritando, sentir seu corpo se erguendo e (╯°□°)╯︵ ┻━┻

Mas tudo bem, respire fundo. Programar não é fácil. Programar é difícil. Todo mundo sabe disso.

Nada é Simples

Existe uma boa chance de você encontrar a palavra “simplesmente” em um tutorial, esse tutorial vai presumir muito sobre o seu conhecimento prévio.

Talvez o autor presuma que você tenha programado algo similar antes e está usando o tutorial apenas como referência. Talvez o autor escreveu o tutorial com ele mesmo em mente como seu público alvo.

De qualquer maneira, existe a grande chance de o tutorial não ter sido projetado para alguém com o seu nível exato de habilidades de programação.

Portanto a regra do “Simplesmente”:

Não use a palavra simplesmente nos seus tutoriais e não use tutorias que usam a palavra simplesmente

O restante do artigo você encontra aqui:


Agora estamos entendidos: programar não é fácil, mas nada é!

Existe muita informação por aí, várias opções de coisas por onde começar, várias linguagens de programação, frameworks, IDEs, um mundo de tecnologias diferentes para escolher, estudar e aprender. E para quem está começando pode ficar a sensação de que você nunca vai aprender tudo e ficar bom nisso.

Calma!

  • Escolhe o que está mais próximo dos seus objetivos e dá um passo de cada vez
  • Divide as coisas grandes em pedaços pequenos
  • Coloca em prática o que você aprende

E mais importante: mesmo sabendo disso, os momentos de frustração vão vir.

Mas não se preocupe, eles vêm para todo mundo. O bom de você saber de antemão sobre isso, é saber também que esse sentimento de frustração vai passar e se transformar em aprendizado.

Depois, a alegria de ver na tela algo que você fez vai ser muito maior e é dela que você vai lembrar! ❤