Palavra de Oferta: O Que A Bíblia Diz? (2 Coríntios 9:7–8)

Qual versículo usar para trazer uma de palavra de oferta a igreja?

Neste post vamos verificar como extrair uma palavra de oferta da Bíblia. Vamos usar como base o texto que está em “2 Coríntios 9:7–8″:

“7 Cada um [contribua] segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 8 E Deus [é] poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra”
2 Coríntios 9:7–8 — ARM 1967

Engana-se quem pensa que qualquer cristão pode e deve ofertar. Podemos extrair deste texto algumas lições práticas a cerca da oferta que vai nos mostrar quem realmente deve ofertar:

Lição 1: Sentir em seu coração

Quando Paulo escreve esta carta podemos perceber que ele está se dirigindo a uma igreja que tem pessoas que trabalhavam ocupações diferentes e por esse motivo recebiam salários diferentes.

Por ser um doutor da lei Paulo tinha mais facilidade em perceber e entender as diferenças econômicas que existiam ali.

No entanto Paulo deixa registrado sabiamente aos membros da igreja que todos deveriam ofertar, mas que cada um ofertasse segundo o propósito de seu coração.

Lição 2: Ofertar por vontade e não por necessidade

Paulo também instrui a igreja de Corintos que não ofertassem por obrigação. Ou seja, não devemos ofertar só por que o irmão do nosso lado também está ofertando.

Não se sinta obrigado, ou pressionado a ofertar. Se você tem o desejo de ofertar você já deu o primeiro e mais importante passo que é abrir seu coração para contribuição.

Mas se por outro lado você ainda não tem condições financeiras para isso, não fique triste e nem sinta culpa por isso.

A oferta não deve ser feita só por necessidade. Ou seja, só quando existem pessoas precisando da sua ajuda, mas de modo mais amplo a oferta deve ter o sentido de adorar a Deus.

Lição 3: Dar com alegria

Aqui está mais uma recomendação que as escrituras nos ensina através deste versículo: Contribuir com alegria.

Podemos entender esta instrução como um requisito para ofertar. Pois é melhor não ofertar do que ofertar com o coração triste, carrancudo ou sem acreditar que este é um ato de boas obras.

Lembre-se: “Deus ama quem dá com alegria”.

Lição 4: Ter fé em Deus que este ato é uma boa obra.

Devemos praticar todas as obras da fé. E Paulo deixa claro que a contribuição também é uma boa obra da fé.

O texto em Romanos 12:8 “o que reparte, faça-o com liberalidade;” apoia as instruções de Paulo a igreja de Corintos que vale para nós até os dias de hoje.

Lição 5: Não deva a seu irmão.

Mateus 5:23–26: A lição 5 saí um pouco do texto base mas ainda assim é outro texto que apoia os ensinamentos de Paulo.

Naquela época quando existia uma dívida não paga e reclamada, o devedor era lançado na prisão e só era liberto ao pagar sua dívida.

Por isso se você tem dívidas atrasadas, primeiro, coloque-as em dia e depois traga sua oferta para que você não seja motivo de escândalo. Nem para seu irmão e nem para o mundo.

Conclusão

Podemos perceber também que estas lições se parecem mais com pré-requisitos. Ou seja, um raio-x que deveríamos fazer em nós mesmos antes de ofertar para saber se estamos aptos pra isso e se Deus vai receber esta oferta como forma de adoração.

Espero que este texto tenha ajudado. Se tiver dúvidas ou sugestões deixa um comentário aqui abaixo.

Prossigamos Juntos Para O Alvo Que É Cristo!

Fonte: http://aprendabiblia.portalmegasite.com/palavra-de-oferta/qual-versiculo-usar-para-trazer-uma-de-palavra-de-oferta-a-igreja/

Acesse o blog e confira mais artigos, estudos, recomendações de cursos e livros: http://palavrasimples.com.br