Carta de Ingratidão

Amigo, não se vá.

A vida se esvai sem a gente entender porquê. Eu só tenho você. Não quero ver sua morte, ver o dia te entristecer. Volta pra mim, volta pra gente. Você foi a semente do nosso grupo. Quero sentir de novo seu colo quente, fazer o que eu posso e claro, eu me culpo. Ser seu abraço apertado. Não quero que morra assassinado nem outra coisa possível. O cara que nos plantou, regou, cuidou e nem agradecemos. Nunca agradecemos. Nunca cuidamos de volta de um maloca que era nosso companheiro. Menino aventureiro. Depois de te ouvir me senti um lobo na pele de um cordeiro.

Arruaceiros, brincalhões e trapalhões. Brincávamos de tudo. Subíamos balões. Cheio de alegria eram nossos corações. Ocupávamos mansões onde sabíamos que não queriam a gente lá. Quiseram nos afastar do espaço que construímos. E permanecíamos unidos. Você era um soldado munido de palavras que cortavam o pescoço de todos eles. Mas quando eu te ouvi fiquei sem palavras para o quanto não agradecemos pelo que você plantou, não retribuímos o tanto que nos amou. Rasgamos as cartas, enfim, tudo que você assinou com o peso da alma. E no fim o peso te fisgou para baixo feito uma âncora.

Que essa melodia te traga amor, traga a paz. Diga, eu sei que cê pode mais. Já passou por tanta coisa. Lembra dos tempos de pobreza? Você levava tudo com leveza, com destreza arcava com as consequências da família.

O deserto é solitário a sete milhas da empatia.

Prefiro você brigando comigo pelas coisas erradas que eu fiz do que te ver calado, todo amassado. Eu te peço perdão se eu não cuidei, se não cuidamos. Descuidamos de ti e eu nem vi, nem vimos.


Te convidar pra sair, ficar ao teu lado. Te ouvir falar besteira que eu fico ouvindo mesmo calado. Te ajudar a acreditar nas coisas da mesma forma que cê acreditou em mim. A gente pode projetar a vida, eu aqui e você ali. Podemos ler as cartas que eu te escrevi e os poemas que eu não li. Te deixar as sós com Deus quando for necessário. Me inspirar em você, que é um relicário de experiências. Um poço feliz de vivências.

Que você decida partir quando for preciso, mas que não parta por tristeza. E que essa melodia te traga paz. Amo você.