Três e meia

Tarde quente, papel, caneta, inspiração, trago você na mente. Sente respira, me inspira, transpassa e me enlaça nessa trama. Não faz drama, to te esperando aqui na cama. Bate a saudade e me chama.

Ah... nessa chama eu queimo contigo. No coração do outro eu me abrigo. Eu não te obrigo a viver nada comigo. Então, passarinho, voa, e me abençoa com teu canto. Reina em mim. Te trago a coroa e o teu manto.

Já não me espanto com teu jeito, tudo pra ganhar o teu respeito. Faço que sou meigo, da tua transa não sou leigo, nem inocente. Somos protagonistas de uma história bem presente. O que me lembra novamente aquela tarde quente:

Papel, caneta, coração, trago você na mente.