Crise do Impeachment for Dummies

Eduardo Cunha é um moleque ruim de futebol mas é o dono da bola e depois de perder na quadra do condomínio resolveu que não quer mais brincar.

Seu pai é um empresário e liberou uma grana além da mesada para o que o menino parasse de chorar. Com esse dinheiro ele levou uma caixa de bombom para a síndica que em agradecimento deu a ele o controle da quadra. Logo depois ele decretou “só vai rolar jogo quando eu achar que deve”.

Em paralelo, menino Cunha procurou a administradora dos prédios e disse que as crianças estavam quebrando vidros jogando bola fora da quadra. A administradora passou a multar qualquer criança que brincasse no hall ou até mesmo no playground.

Com um filho tão preocupado com o bem estar dos prédios, ele ganhou influência para poder de escolher nas reuniões de condomínio as vagas dos moradores e deu as vagas fáceis aos amigos do playground e aquelas chatinhas de manobrar perto das pilastras para quem se recusa a deixar ele ganhar.

Se vendo cada dia mais poderoso, ele pensou “por que não virar o zelador” e espalhou um boato entre os moradores. Os moradores, sabendo que agora as crianças faziam muito menos barulho por não brincar no playground compraram a ideia.

Hoje vai rolar votação no prédio para os conselheiros dos blocos escolherem se o zelador antigo fica ou sai.