Como sobreviver às segundas em trabalho?

O pior desafio quando a gente não tem um trabalho formal e muitos projetos é manter o ritmo. Definir uma agenda de tarefas — e cumprir. Descobri nesse novo momento da vida que o pior são as segundas. Começo da semana e dia em que vem aquela sensação de “e agora, por onde começo?”. Os empecilhos são muitos, especialmente pra quem nunca — nunquinha — foi 100% freelancer. Você acorda de manhã e dá um branco. Como se organizar pra não deixar o tempo escorrer pelos dedos? Criar ou não criar rotina? Estipular um tempo diário para o trabalho ou desfrutar da liberdade de agenda?

Ainda não tenho respostas que funcionem para mim. Estou testando modelos. Mas comecei a traçar um caminho e ele inclui busca de conhecimento. Aproveito a flexibilidade e busco alternativas de eventos, palestras e cursos gratuitos ou com custo baixo. Semana passada participei de um Lab de Comunicação para Mobilidade organizado pela Aberje e gostei muito. Hoje vou a um debate sobre empreendedorismo feminino. Existem muitas opções e a gente só tem que estar atento para não perder o timing. Aprender e saber são um dos principais legados de se ter mais tempo. Bora aproveitar e descobrir outros.