A obesidade e eu — parte IV (fatos)
quasevida
63

Eu só queria deixar registrado aqui que você não é a primeira nem a última a passar por isso.

Volta e meia sinto um desânimo absurdo e até ~me tranco~ em casa por medo, preguiça e sem saco de ficar com roupas desconfortáveis para sair na rua. É uma bosta.

Mas eu queria te falar que a moda agora está muito mais a nosso favor. E se você quiser indicações de lojas que vendem roupas grandes só avisar.

E não deixe essa bola de neve crescer virando um clichê de gorda que não sai de casa, cheia de problemas de saúde. Faça coisas, tente aprender a se amar do jeito que você é. Eu sei que é difícil para caralho. Sou gorda também. Tem dias que me acho linda, mas a maioria dos dias me sinto horrível.

Quanto ao transporte públicos, ônibus, peço sempre para entrar na porta de trás. Até hoje não tive problemas com isso. Não vou mentir, no começo me sentia bem mal de pedir para entrar por trás, mas agora já me acostumei e nem ligo. Eu que não vou ficar me machucando para passar numa roleta.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.