O primeiro post a gente nunca esquece.

Acho que o sonho de todo redator publicitário é escrever uma linha tão incrível que vire um dito popular. Um dia eu chego lá.

Pra felicidade geral da nação, eu não vou escrever um blog sobre publicidade. E em se tratando de Hong Kong, também não vou escrever um blog de viagem. A poesia (se houver) vai ficar pro outro blog também (dá uma olhada).

Acontece que acontecem tantas coisas (por falta de palavra melhor) curiosas em Hong Kong e tantas são as pessoas que me pedem pra escrever sobre elas que eu resolvi vencer a preguiça (e lutar contra a falta de tempo) e começar um blog de verdade. Sem layout bonitinho, sem edição de texto, só na espontaneidade (palavrinha difícil). Até porque, em Hong Kong tudo é muito rápido, tirando os pedestres que são bem lerdos - se eu parar pra editar o texto eu perco o timing.

Bem-vindos. Ou welcome. E não me peçam pra escrever em Cantonês — muito menos em Chinês, que nem é um idioma — porque o meu vocabulário se restringe a duas palavras.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carioca de Hong Kong’s story.