Credo

Creio em Deus Pai Todo Poderoso

e em todas as Deusas Dançantes

que se me apresentam em sonhos

mostrando caminhos ocultos

na terra abaixo de mim

*

Creio na finitude

e na força transitória

das histórias que me invadem

miúdas nas gigantezas

narrando verdades profundas

traçando caminhos comuns

de tantos destinos quaisquer

*

Creio no Céu e na Terra

e nas memórias infindas

que nos edificam vilas,

povos, cidades, nações -

essas existências vivas

aos pedaços, sem fronteiras,

pele a pele, língua a língua,

urrando o som gutural

daquilo que nasce antes

de toda civilidade

*

Creio na Senhora das Profundezas

Na Deusa do Mais-além:

pois que é a própria morte

(essa matéria funda

de dissabores sutis)

que nos impulsiona à vida -

galgantes seres que somos

na ânsia de existir.

*

Creio na ressurreição da carne

e de toda substância

pois que nada no mundo se perde

(já nos contou a ciência):

tudo que morre se torna

ou poeira

ou poesia.

*

Amém