Ela escreve um poema

Quando arde na carne
ela escreve um poema

E se treme por dentro
ela escreve um poema

Quando brilham os olhos
ela escreve um poema

Quando a paz é profunda
ela escreve um poema

Como quem vive em preces
ela escreve um poema

Pra curar alma aflita 
ela escreve um poema

E diante da morte
ela escreve um poema

Sendo lúcida ou louca
ela escreve um poema

Sem saber o amanhã
ela escreve um poema

De saudade e de medo
ela escreve um poema

E doente do espírito
ela escreve um poema

Pertencendo ao destino
ela escreve um poema

Inventando caminhos
ela escreve um poema

Se de pouco lhe serve
ainda assim ela escreve

pois que é forte e urgente
mais que qualquer remédio

essas letras que saram
do pavor de existir

e palavras que fluem
o deleite de ser