Ame um louco

Entregue-se para alguém que não entende muito o que quer 
Dê valor para cada esforço que fizer 
Ele está dando o seu melhor
Ainda não entende que sua identidade vale mais que uma pessoa qualquer

Não é doar em excesso
Estragar o próprio eu por alguém
Curandeiro não absorve doença
Mostre a ele que para ser feliz
Não precisa de mais ninguém

Um louco com pensamentos demais
Atos insanos
Para vida, pouco perspicaz 
Muitos deixou pra trás
Mal sabe ele
os outros que não o suportavam mais

Conversas vazias
Humor duvidoso
Ele buscava ajuda
Chorava à noite para as divindades
Piedosamente implorava para uma alma carinhosa
Vir lhe dar sanidade

Andava acompanhado de seus monstros
Era como chamava suas frustrações do passado
Eles reinavam os tronos
do seu subconsciente estagnado

Não corria atrás dos amigos
Sozinho percorrendo tribos
Sabia que sentir amor era o preciso
Já que salvação na terapia ou em Cristo
Nunca entraram pelo seu ouvido

Muito autossuficiente, tinha que partir dele
Ele lutava sua batalha sozinho
E sozinho, ela o derrotava
Ele precisou de amor 
Para não precisar de mais ninguém e de mais nada

Incompreendido como você
Incompreende a vida e o que quer fazer
O que foi e o que vai ser

Ele não era um louco
E sim humano, bicho solto
Então, ame um pouco

Ame um louco