Pra você dar o nome

Se eu tivesse coragem de me declarar, eu contrataria um quarteto de cordas, tocaria sua música favorita e diria as palavras certas para que você nunca duvidasse do meu amor.
Eu te levaria todos os dias pra ver a lua e o pôr do sol. Te mostraria que sim, existe uma pessoa certa para nós e você voltaria a acreditar em alma gêmea. 
Você ia ser tão feliz, mas tão feliz que o mundo iria celebrar conosco a sua, a nossa felicidade. 
Eu pegaria na sua mão e mostraria que não tem caminho certo, mas tem eu e você e todos os nossos sonhos.
Todos os seus dias eu te acordaria com uma mensagem e quando eu dormisse ao seu lado, minha primeira frase ao amanhecer seria: “Bom dia, amor você me faz feliz!”.
Seus amigos diriam que o nosso relacionamento é o mais bonito e verdadeiro que eles já viram. Porque, se eu me declarasse pra você, nossa liberdade e nossos amigos farão parte de nós. Você confiaria em mim o tanto que eu confio em você. 
Não haveriam brigas, nós discordaríamos e conversaríamos sobre o assunto e chegaríamos a uma conclusão civilizada sobre.
Você me ligaria no meio da noite falando sobre seus pesadelos e ideias malucas e eu ouviria com um sorriso no rosto. 
Seus medos desapareceriam como num piscar de olhos e eu evitaria que uma lágrimas caísse dos seus olhos. E se um dia rolarem, eu as enxugaria.
Você talvez duvidaria do meu sentimento não ser tão profundo, mas eu te surpreenderia e tornaria tudo mágico, como você sempre sonhou minutos antes de dormir.
Mas antes de me declarar, você lerá esse texto e achará que são só palavras escritas por alguém que não sabe amar. 
Mas eu acredito que o amor é assim. Eu sou assim! Quando se ama alguém e existe a recíproca, tudo se torna fácil. Não existe o complicado. O que existe é o amor entre eu e você.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.