Sobre o poder de crer

Eu ouvi uma frase há um tempo, ela sempre volta ao meu pensamento. Eu a ouvi enquanto via um vídeo sobre crença religiosa. A frase era: “Para pessoas que vivem numa estrema pobreza acreditar em dividades faz mais sentido do que acreditar em pessoas, já para a pessoa que vivem perto de um arranha-céu ela é capaz de entender o poder do humano”. Fica fácil entender que o nascimento da crença é pertinente ao mundo em que se vive. 
As redes sociais trouxeram e ainda vão falar muito sobre minorias. Sobre a crença no poder dessas minorias. Aqui é importante notar como funciona uma rede social. Na rede (como o próprio nome propõe) existe um grupo conectado que nesse caso fala sobre o mesmo tema, mulheres gordas falando sobre seus problemas começam a entender que eles são problemas reais e não frescura, por exemplo. Elas creem em seu problema o querem conversar sobre isso com a sociedade, esse movimento ocorre com negros, LGBT’s e etc. E sempre ocorreram de uma maneira diferente. Grupos auxiliam no poder da crença.

Porém, falando sobre um país que fala em crise atualmente, crer em objetivos pessoais, torna-se um exercício diário. Porém crer é algo importante. Viviane Mosé fala que em redes sociais o humano se perde. Todos acham que só existem noticias ruins, mas não percebem que as noticias boas não chegam. Se no seu grupo de amigos todos gostam de reclamar sobre salários baixos, as noticias que salários estão aumentando em outro estado jamais chegaram em você. As redes sociais têm soluções, mas também problemas para a difusão da informação.

Sair da sua zona de conforto também é importante para obter informações que talvez você ache que nem se quer existam. Viver e crer no seu futuro sempre foi algo complicado, e que se torna mais complicado com a quantidade de informações que recebemos por dia.

O Brasil é um país que se discute, politicamente e socialmente, muito pouco como melhorar o futuro, mas que critica muito o que tá sendo feito no presente. Isso é um hábito presente no nosso país, mas que não precisa ser recorrente em nossas vidas.

A crença pessoal ou em objetivos maiores, deve ser analisada globalmente, pensando no presente e entendo o futuro. Ter objetivos e sempre uma boa forma que crer que o que você faz agora está correto.