Run, Dave, run! O novo single do Foo Fighters e a espera pelo novo álbum.

O 8º álbum de estúdio do Foo Fighters já tem nome, colaboradores confirmados e data de lançamento. O informante de todas essas novidades pós hiato foi o próprio frontman e idealizador da banda — Dave Grohl, conhecido como o cara mais legal do rock.

Dia 1º de Junho, o público pôde apreciar a primeira amostra da nova fase de Dave Grohl e companhia. A canção Run (que já conta com mais de 6 milhões de reproduções no Spotify e 8 milhões em seu videoclipe no Youtube) fez os fãs pensarem que a espera pela volta das atividades da banda valeu a pena.

Em 2015, após lançar o EP Saint Cecilia, a banda anunciou um hiato sem previsão de volta. Os músicos então estavam se dedicando a seus projetos pessoais. Dave Grohl estava envolvido em projetos audiovisuais e Taylor Hawkins trabalhou em seu novo álbum solo, por exemplo. Parece que a banda juntou energias pata voltar com tudo em seu próximo álbum, já batizado como Concret and Gold.

Run, o primeiro single do mais novo álbum surpreendeu. Foo Fighters voltou com um peso talvez apenas comparado com a canção White Limo, do álbum Wasting Light, de 2011 — que na ocasião, também surpreendeu positivamente seu público. A levada da canção traz curiosidade para saber se Concret and Gold seguirá essa mesma pegada. De qualquer forma, a regularidade do trabalho de Dave Grohl sempre faz os seus álbuns serem os mais esperados do universo do rock.

Em carta aberta aos fãs, Dave também confirmou algumas das colaborações do novo disco. A nova obra contará com Queens Of The Stone Age, Cage The Elephant, Liam Gallagher, The Kills, Royal Blood, Bob Mould, Babes in Toyland, além de artistas ainda não confirmados.

Concret and Gold está previsto para ser lançado mundialmente dia 15 de Setembro. A produção do álbum é de Greg Kurstin, conhecido por produzir 25 — o aclamado álbum da inglesa Adele. Kurstin também trabalhou com Liam Gallagher, ex-Oasis. Pelo visto, vem coisa boa para os amantes do rock. Só nos resta aguardar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.