Mulher

Ela deu a luz, ela ilumina, dentro dela contém fragmentos do Sol. Ela enxerga o infinito, suas possibilidades e todo universo de forma periférica. Ela dança, canta e encanta com essa sua capacidade de fazer mil coisas de uma só vez. Pra ser de verdade não é mais Amélia, pode ser Cristina, Maria, Benedita… Tanto faz. Ela é quem ela quiser, ela chega onde quer com garras de Leoa e força de uma guerreira. Ela enfrenta o mundo e seus padrões, não quer ser mais, quer ser sela, quer igualdade. Ela é pronome pessoal, Vem dela nossa origem. Ela é intuitiva, é dela a percepção. Ela é… Mulher!

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.