E se o WhatsApp acabasse hoje?

Você já se perguntou o motivo de as redes sociais surgirem e desaparecerem em uma velocidade tão grande? Se pararmos para pensar nos últimos 10 anos, a quantidade de plataformas que foram utilizadas como meio de comunicação entre as pessoas é extremamente grande.

O próprio Orkut, que parecia ser o grande “boom” da comunicação no Brasil, hoje já nem pode ser acessado, pois a quantidade de pessoas que ainda utilizava a rede social era mínima. Mas há muitas outras redes que poderiam ser citadas como grandes lançamentos dos últimos anos. Algumas delas são: Twitter, SnapChat, MySpace, Instagram, Facebook, WhatsApp, MSN, Skype, ICQ…. A lista é enorme!

Uma boa teoria que justifica a quantidade de redes sociais que surgem em nossas vidas é a atualização tecnológica em que vivemos. Cada vez mais, as pessoas sentem necessidade de se comunicar por meio de diferentes aparelhos, de forma mais prática e com conteúdo cada vez mais objetivo. Um exemplo disso é o fato de o MySpace e seus famosos “textões” terem desaparecido, enquanto o Twitter surgiu podendo ser acessado no ambiente mobile e mostrando que 140 caracteres são o suficiente para se expressar. Além disso, o MSN que só poderia ser acessado em um computador deu lugar para o WhatsApp, que é muito mais prático, seguro e ágil.

Quem sai lucrando com tantas mudanças é o próprio público, que encontra espaços cada vez mais específicos para se comunicar e compartilhar um pouco de suas vidas, pois ele têm seu comportamento observado pelas grandes empresas para antecipar suas demandas.

De fato, as redes sociais não perderam sua essência. Como o próprio nome diz, elas ainda continuam servindo de espaço para que as pessoas pudessem se comunicar com maior facilidade, seja com aqueles que já são conhecidos ou até mesmo para fazer novas amizades. O que muda, na verdade, é o espaço em que elas geram essas interações.

O YouTube por exemplo, ainda é a maior plataforma de vídeos de todo o mundo, e esse posto dificilmente será tirado. O site está recheado de conteúdo de todas as formas: vlogs, institucionais, tutoriais, programas, webséries e muito mais. Mas há um público que não estava sendo atingido pelo YouTube, aqueles que gostariam apenas de compartilhar pequenos momentos de seu dia a dia sem a promessa de viralizar e fazer sucesso.

E a partir daí que surgem tantas redes sociais que possibilitam que o usuário grave pequenos vídeos com segundos de duração e compartilhe com seus seguidores, sendo deletado logo em seguida. SnapChat, Instagram e WhatsApp são algumas das redes sociais que possibilitam esse tipo de publicação, que vem se tornando cada vez mais popular.

Isso nos mostra que o que muda, de fato, e o que faz tantas redes sociais surgirem e desaparecerem não é sua falta de qualidade e interesse, mas sim a adaptação às necessidades do público de se expressar. Aqueles que focam nas grandes marcas anunciantes e não estudam o comportamento e demandas dos seus usuários estão fadados à morte.

Afinal, se o WhatsApp acabasse hoje, você com certeza já estaria com o Telegram instalado e preparado para manter o papo em dia, não é mesmo?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ana Carolina Simões ’s story.