Eu, somente eu, vou caminhando pelo mundo

Valetina Tereshova, cosmonauta soviética e primeira mulher a ir ao espaço. Crédito: Nasa

Viajar sozinha ainda não é a alternativa escolhida por muitas mulheres. Preocupação com a segurança, medo de estar ou fazer coisas sozinha, ou até mesmo preconceito são alguns dos motivos que impedem muitas mulheres de explorarem o mundo sós.

As razões para não nos sentirmos seguras para sair por aí são muitas, mas a maioria delas tem relação com a maneira como o mundo nos vê, carregada de machismo, e como nossa identidade é construída.

Somos vistas como dependentes e frágeis, e criadas para sermos assim. Mas isto não é o que o nos define e nem algo natural. São poucas as mulheres aventureiras, exploradoras e viajantes que conhecemos na escola ou mesmo na TV e nos filmes, e não é porque elas não existiram. Algumas bem interessantes podem ser vistas aqui, inclusive.

Isso tudo dificulta que viajar sozinha seja encarado como normal, especialmente no Brasil, onde não temos essa cultura tão arraigada. Em outros países viajar é colocado em outro patamar de prioridades, inclusive por relações econômicas mais privilegiadas.

Viajar sozinha, uma vez que seja na vida, é importante para o nosso autoconhecimento. Você conhece verdadeiramente seus limites, seus gostos independentes de julgamentos, e se vira sozinha de qualquer jeito. E você faz só o que você quer, sem precisar agradar ninguém.

Ao buscar dicas para mulheres que viajam sozinhas na internet me deparei com uma série de dicas carregadas de preconceitos, por exemplo, como se fosse algo natural das mulheres serem desatentas, espalhafatosas e gastadoras. Conselhos que além de absurdos, são inúteis.

Preparei algumas dicas abaixo baseadas numa mistura de erros e acertos de viagens sozinha, e um pouco de pesquisa. Servem para toda e qualquer pessoa que pretende viajar só. Espero com elas ajudar mais mulheres a explorarem o mundo com seus próprios olhos:

  • Pesquise sobre os locais que pretende ir

Cada um tem seu jeito de viajar, há quem siga um planejamento pré-determinado e há quem não. Independente da sua preferência é fundamental realizar uma boa pesquisa sobre os locais que você gostaria de visitar.

Imprescindível: 1)Ter sempre algumas alternativas de hospedagem e conferir os comentários de quem já se hospedou no local, dê uma olhada no TripAdvisor, Airbnb, Booking. 2) Saber qual é a maneira mais segura de se chegar, especialmente quando se pensa em atravessar fronteiras ou quando não há muitas opções de transporte. 3)Ter dinheiro em espécie apropriado para o local e que caiba no seu orçamento, não conte com a certeza de que os locais aceitam cartões ou que há caixas eletrônicos de fácil acesso.

  • Viaje leve

Faça uma mala prática, seja ela mala ou mochilão. Leve roupas e calçados confortáveis, produtos de higiene e beleza em embalagens menores, e só aquilo que você realmente for precisar. Se a viagem for longa, ao invés de levar muitas roupas pense que você pode lavá-las. Veja como é a temperatura do local que você vai, e pense na sua bagagem de acordo com isso. Leve também uma bolsa/mochila menor, para os passeios do dia a dia.

  • Saúde e segurança

Proteja seus pertences. Não deixe de levar uma “doleira” e cadeados, e fique sempre atenta aos aparelhos eletrônicos quando eles estão carregando. Separe o dinheiro que você irá gastar no dia e guarde o restante na mala. Sempre tenha trocados no bolso.

Tenha cópias físicas e online dos seus documentos (RG, CNH, Passaporte, reservas de viagens ou hospedagens, cartões do banco e de viagem).

Se preocupe com a sua saúde, e leve aquela farmacinha básica com os produtos que você costuma utilizar, além de coisas previsíveis como remédios para febre, dor de barriga, etc.

  • Dicas gerais

Esteja sempre atenta ao local em que você está, e se preocupe com a sua localização. Nem todo mundo tem um bom senso de direção, e por isso prestar atenção no caminho que você fez e no que há no seu entorno te ajuda a se sentir segura e analisar mais rapidamente saídas se estiver em perigo.

Avise quem você julgar necessário do seu roteiro, mas avise alguém.

Se você tiver condições, tenha um celular com internet, isso ajuda em diversos sentidos.

Foi roubada? Aconteceu algo pior? Infelizmente é possível que problemas aconteçam. Tente ao máximo manter a calma, ir para um local seguro e se precisar ou quiser, procure ajuda médica ou policial.

Curta sua viagem. Se preocupe em viver aquele momento, e não tanto em compartilhá-lo. #ITravelAlone