Eu achava que estava fazendo tudo certo

Um mini texto sobre como lições de vida só são úteis quando aplicadas

Eu achava que tava abafando no quesito bem estar. Consultas com especialistas holísticos, leituras, podcasts, aulas de yoga, meditação, bons hábitos alimentares. Eu achava que estava “fazendo tudo certo”.

Mas era perceptível que não. A ansiedade andava aguçada, a insônia mais forte do que nunca e eu, numa tentativa desesperada de me sentir melhor, me agarrava ainda mais aos hábitos que aprendi, com disciplina militar. Eu falava sobre ser gentil e paciente comigo mesma, mas não praticava. Uma aula de meditação marcada virava um compromisso engessado, tenso, que tirava a minha tranquilidade até o dia de ir.

Eu notei que estava assim, mas não sei sair deste espiral (ainda), então fui deixando.

Mas a vida dá um jeito de te fazer parar.

Chegou um ponto que meu ego gritava tão alto, na obsessão de fazer tudo certo e ser perfeita, que meu corpo pediu arrego. Dor nas costas, choro compulsivo, essas coisas. Cada um manifesta de um jeito.

O meu foi assim.

Só sei que precisei apertar o botão de pause em tudo. Desde os meus hábitos, até os que estava envolvida indiretamente, como estar presente na vida dos amigos, por exemplo.

Self care. Cuidar de si.

Não sei como ainda, mas conto com a minha intuição pra isso. E no meio do caminho, aprendendo a vivenciar o que eu acredito.


Oi, aqui é a Carol Guido. Você também pode me encontrar por aqui ó: Instagram // Youtube // Snap: guidocarol

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carol Guido’s story.