faixa zero (por duda brack)

o signo de doida doída
é que grita a sina insana:
perseguir até perfurar
repetir e sustentar o mantra:
água mole em pedra dura
tanto bate até que fura
água mole em pedra dura
tanto bate até que fura
água mole em pedra dura
tanto bate até que fura
isso porque me sobra — ­ou porque me falta — ­coragem.
isso porque meu coração já rodou quilometragem
e mesmo calejado tá latejando
cheio de belezas acesas a explodir
nessa loucura de ferir o são
que é cura da culpa de amar se calcular
tento violar o infinito e emergir no grito
trepando curiosidades
agarrando vontades pelos fundilhos
desvendar o sagrado segredo
de tocar o intocável intocado
pra morrer na boca de um orgasmo
o que eu quero é arregaçar o coração à vida
e que ele cresça em sua desmedida de nunca caber em si

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.