incômoda

aguardando ansiosamente chegar um cartão das lojas americanas pra eu tirar a bendita canon, os dias nunca foram tão ácidos

hoje na aula de improvisação a orientadora fez jogos de velocidades e aí na parede do cacem eu lentamente escorreguei minha bochecha na parede e isso me trouxe uma memória sensorial feliz, da primeira vez que senti o corpo e a textura dele, mas aí me veio uma frente fria dos últimos dias e meus olhos ficaram marejados

agora eu entendo as borboletas

odeio lembranças, pois elas não se dissociam do contexto passado delas

O Guarnicê ligou pro Monte hoje. Imagina eu na rua e mamãe manda msg: ei o Guarnicê pediu uns dados; — QUE???

Então, era só um lance de transferência de dados. Cabou que passei a tarde conversando e levando sermão dos técnicos do DAC. Tem esse cara, negro, cinegrafista. Filmou muita coisa pra Euclides (claro que uma hora eu ia começar a falar de terreiro e derivados com ele). Aí falei do filme de Bala e Miu.

Ele: tem alguma parente da Finada parecida com ela?

Eu: tem; a filha que assumirá a casa

Ele: filma ela de costas e coloca no filme da Finada

Porra, eu tinha solucionado a rara aparição dela no filme com o lance da animação que Heitor provavelmente vai fazer… mas seria lindo colocar Miu como ela. Raimunda ficaria emocionada.

Na véspera do meu aniversário fiz um vídeo lindo da Naylla brincando com seu Zé Pelintra. Parecia brincadeira de outro mundo. Mas é outro mundo mesmo.

Teve essa aula de teatro do oprimido hoje, na UFMA :0 estudei isso em 2014 pela última vez, parece ironia…uma vez que tô no Cacem e provavelmente estagiarei em escola.

Quero botar pro IFMA. Decidi. Pq tem 3 ifmas em slz, isso dá um caldão.

Vou ariar as coisas que mandei pro guarnicê pq amanhã às 9 a curadoria chega pra passar a régua. Tenho que pegar declaração de Lucas pra Jaguar.

Tenho que decidir o que será de minha casa. Segunda-feira comecei a encaixotar coisas e me acabei em lágrimas. Esse lugar realmente foi meu lar. Ainda é.

Tenho que mandar a proposta pra residência de Goiânia, em crítica de cinema. Saudades de toda sensação envolta de Goiânia. 2016. Junho.

Tem ainda os textos pro psicanacs, vou mandar um sobre o after morte de Maria e um sobre Miúda, a mulher.

George está bem melhor. Foi a melhor notícia do ano. Já tá em tratamento faz tempo e reage bem. A irmã dele disse que Dona Maria perguntou por mim. Ele disse que Aleixo tá deixando ele louco por conta de uma festa dele que será feita no São Marçal, isso será LOUCO, falarei melhor dessa festa depois, espero estar com a câmera no grau até lá.

Preciso de uma tela 3x4 p editar

Preciso de um abraço revigorante e cheio de sorrisos.

Terminei o último período. Só pra constar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carolina Maria’s story.