Carol Veiga
Apr 15 · 4 min read

Prata Preta — um símbolo de liderança e luta anda pelos contos carnavalescos

Por aqui no Rio de Janeiro existe um bloco chamado Cordão do Prata Preta que passa na região da zona portuária, bairro Saúde, durante o carnaval. Têm alguns poucos anos que me recordo de ter ouvido pela primeira vez esse nome, Prata Preta. Demorei ainda um pouco para descobrir que o homenageado era um homem negro capoeirista e estivador do início do século passado. Sobre sua história? Vamos a ela das duas maneiras que me foi contada :

Primeira vez ouvindo sobre quem era : Prata Preta foi um dos personagens da Revolta das Vacinas (luta de resistência da população contra as medidas obrigatórias de vacinação vigentes, por conta do surto de varíola). Ele foi um estivador e jogador de capoeira, atividade proibida por lei na época, liderou a resistência na região da Gamboa e Saúde com barricadas até ser preso e enviado ao Acre.

Em outro momento sobre sua história : Horácio José da Silva, conhecido como Prata Preta, é capoeira e símbolo da luta contra o governo autoritário que obrigava a vacinação antivaríola aos moradores do centro, na maioria negros e pobres, que também estavam sendo expulsos de suas casas, porque autoridades sanitaristas consideraram como uma grande área de risco de doenças e epidemias. Em um episódio dessa luta uma barricada foi posta e um poste de luz foi colocado de forma tal a parecer que de longe era um canhão, na esquina da rua Sacadura Cabral com a rua Pedro Ernesto, onde o exército passou atrás dos revoltosos até retornar à praça da Harmonia fugindo desse falso canhão.

Risos ~, talvez se fosse hoje o termo para mencionar esse episódio nos jornais provavelmente seria: chacota! Prata Preta lutou dias, sendo necessário cerca de cinco homens da polícia e do exército para prendê-lo. O último foco de resistência era onde ele liderava e, chegando no morro da Providência (na época morro da Favela) o exército o encontra vazio , os fazendo perseguir pela região onde os resistentes estavam entrincheirados. Prata Preta é destemido e ousado, apesar de ter sido preso vivo, não há como confirmar seu paradeiro final, mas leva em sua história a liderança de mais de duas mil pessoas, com barricadas contra o exército e a morte de um dos soldados por ele.

Eu me pergunto primeiramente se teria sequer ouvido falar em seu nome não fosse a manifestação popular e cultural que é o Carnaval. É bem possível que não, pois quando na escola ensinavam sobre o período das revoltas no início do século XX, seu nome nem era mencionado como personagem de grande importância e resistência. Acredito que muitas pessoas como eu passaram a conhecer mais e a ter mais curiosidade sobre sua história através dessa nossa maneira oral de festas, cantos e danças, mais do que de fato por conta dos livros ou das academias. Esse é um ponto que deveríamos exaltar com força e maior valor, a nossa oralidade e os nossos contos são formas de lutas!

Aqui eu trouxe esses dois modos pelos quais chegaram até mim uma mesma história. Na primeira versão de forma bem rasa , o homenageado do bloco parece ser apenas um resistente, porém derrotado líder contra o governo que exercia medidas que viriam a ser benéficas para população. Já no segundo modo de se contar, o homenageado é um líder que vence rápidas batalhas, com sua força e inteligência, afinal demonstra ser um bom capoeira e dá algumas rasteiras no exército antes de ser preso.

Quem conta e o modo como se conta uma mesma história sempre terá um propósito. Observar quem é o locutor da história irá direcionar o motivo pelo qual lhe é importante contar. Com ênfase em certas partes e omissões em outras, assim podemos ter percepções e sentimentos diferentes dos personagens. Na segunda versão Prata Preta é nosso orgulho de resistência e realmente digno de honras.

Eis aí o porque da importância de falar , cantar e contar sobre Prata Preta. Lembrar, relembrar a luta dos nossos com a ênfase de um olhar em que não somos nem nunca fomos derrotistas é caminho para nos reconectar com nossa espiritualidade e ancestralidade. Conheça a história de seu povo, para que saiba o quão corajosos e destemidos sempre fomos para nos defender! Sempre que tentam, e continuam tentando, nos aniquilar enquanto raça, nós somos (ou deveríamos de fato ser) um pouco de Prata Preta !

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade