Por que?

Por que diz coisas irreais?

Por que não usa do raciocínio pra falar o que realmente pensa?

Por que mente ao dizer coisas que não acredita ser a realidade?

Por que ignora o sofrimento que causa, e faz tudo de novo na primeira oportunidade?

Por que prefere se arrepender ao invés de se preocupar antes?

Sera que se arrepende?

Por que continua insistindo num erro que causa tanta dor em quem diz amar?

Por que não para com esse ciclo de sofrimento e arrependimento?

Por que prefere a solidão à mudança?

Por que se esforça tanto em algumas questões e não move uma palha em outras? Questões importantes demais?

Será que eu não mereço?

Por que, eu me pergunto, eu te pergunto, eu pergunto ao universo. Por que?

Em meio a lágrimas que prendo, fico sem resposta pra nenhuma dessas perguntas.

Porque a resposta que eu mesma dou, é sofrida demais, mas me parece fazer sentido.

Porque pouco, ou nada, importa.

Like what you read? Give carolinha a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.