O sonho do Serviço Público (e porque não consigo passar nos concursos que presto)

Oi, meu nome é Caroline e venho escrever um pouquinho sobre esse mundo das provas e concursos. Sou psicóloga especialista em neuropsicologia e funcionária pública na minha área de atuação.

Em tempos da tão falada crise, observamos o aumento na busca por vagas no serviço público. Além dos novos concurseiros, vemos os mais antigos que acreditam no “prestar até passar”. Tal pensamento não é de todo errado (pois há um treino nessa coisa de prestar concursos), mas não te ajuda se servir para que você reproduza sempre os mesmos erros nos seus estudos, acreditando que é só uma questão de tempo, não sendo necessária uma mudança de atitude.

Apresento aqui alguns erros comuns que muitos cometem ao prestar provas e concursos:

  1. Não fazer plano de estudos

Na maioria das vezes, não há tempo hábil para a apropriação de todo o conteúdo ou nem mesmo de uma única leitura do texto. Por isso é necessário estabelecer prioridades e manter seu foco nos itens que seu mapa te mostra. Atirar para todos os lados não funciona.

2. Não saber seu estilo de aprendizagem

É muito importante que você saiba qual é a sua melhor forma de aprender, como meio de otimizar seu tempo de estudo. Não existem técnicas de estudo modelo, que funcionem com a mesma eficácia para todos. A melhor estratégia é a que funciona para você.

3. Manter crenças disfuncionais a respeito da prova e ficar ansioso/a

Se você tem crenças específicas e não muito condizentes com a realidade a respeito de determinada prova, poderá haver prejuízo na hora em que estiver na frente dela. Por exemplo, se você pensa não ser capaz de fazer aquela prova, tais pensamentos virão à tona na hora, gerando ansiedade. E não é papo de auto-ajuda (nada de “pense positivo”), mas de fato os pensamentos alteram nosso estado emocional. Outro exemplo: “esse concurso tem cartas marcadas” — Este pensamento te autoriza a não se dedicar tanto nos estudos e na hora da prova, já que você não vai passar.

4. Não descansar e se divertir o suficiente

É fundamental que o/a candidato/a possa descansar e se distrair dos estudos. Passar muitas horas submerso em leituras pode não funcionar para muita gente. Fazer outras coisas além de estudar é super importante para manter um bom estado de humor — essencial para a concentração e memória, como também como meio de criar associações com o conteúdo aprendido. Além disso, os conteúdos são armazenados à longo prazo durante as horas de sono. Então nada de ficar estudando ao invés de dormir, hein!