De Lítera a Chico Buarque

Vocês já devem ter visto por toda a Porto Alegre esses dizeres fofinhos: “você já viveu um amor impossível?" É da banda Lítera. Ok. Vamos esquecer um pouco o conceito musical e pensar de fato no que importa: viver amores impossíveis.

Por muito tempo olhei essas palavras e além de poéticas, achava inspiradoras. Coisa linda uma pessoa que luta contra o impossível, enfrenta tudo o que tiver no meio do caminho para viver um amor, né!? NÉ?

Não, não é lindo. Desculpa, mas é uma merda. E eu não tenho uma palavra melhor do que esta. Sabe porquê? Pois um amor impossível é exaustivo. Parece desafiador, mas na verdade é só você lutando contra si mesmo. É você lutando contra a sua verdadeira essência. Viver um amor impossível é lutar todos os dias por algo que não foi feito pra dar certo.

E essa luta não é contra o destino, não é contra nossos pais que foram contra desde o início, não é contra Deus, nem contra os amigos que se afastaram, muito menos contra aquela ideia de ter filhos.

Essa luta é contra quem você é. É contra os seus sonhos.

Nós somos cheios de sonhos, decisões, culturas que a gente absorve. Somos aquele molho de pimenta preferido que sempre temos na geladeira. Somos o nosso cristianismo que a gente escolheu aceitar como uma coisa que nos faz bem. Somos os nossos gostos musicais malucos. Somos aquele filme que amamos, mas nosso melhor amigo não entende. Somos a paixão pelo nosso trabalho.

Você é isso. Você é único e exclusivo. E é uma luta contra si mesmo quando você finge que essas coisas que você tanto ama, não importam tanto.

Veja bem, uma hora ou outra a verdade vai vir à tona. Você vai se ver no meio de uma discussão dizendo que deixou de fazer coisas que gostava, porque a outra pessoa não gosta. Ou você pode estar casado com essa pessoa e simplesmente acordar um dia, sentar para tomar café da manhã e não se reconhecer. Um dia você pode se pegar cantarolando aquela música do Chico Buarque, "rompi com o mundo, queimei meus navios, me diz pra onde é que ainda posso ir?", e se ver só.

Isso é um amor impossível. Ele te transforma em algo que você não é, pois a pessoa que você é realmente é impossível dentro daquele relacionamento.

Em um amor impossível, o impossível é você.

E, quanto mais você se muda para ser aceito pela outra pessoa, menos você é feliz. Porque quando você não é 100% verdadeiro com seus gostos e preocupações, nunca será 100% feliz.

Por isso, quando um amor for impossível, não lute por ele, deixe ele ir. Deixe esse amor ser possível com um outro alguém. Seja exatamente quem você é e em algum momento vai surgir alguém que o ame justamente por isso.

Não dá pra perder tempo dificultando a nossa felicidade, pois recuperá-la depois que estamos acostumados com uma felicidade mais ou menos demora e desgasta muito mais. Se ame primeiro por completo para depois deixar alguém participar do seu mundo maravilhoso e desfrutar da sua companhia com gosto. É bem melhor!