5 motivos pelos quais você — jovem — deve assistir a uma ópera no Rio de Janeiro

Sabe aquelas listas de X coisas que você deve fazer antes de morrer? Assistir a uma ópera sempre está entre os principais tópicos e eu nunca soube — ou nunca tive interesse em saber o porquê — até assistir ao espetáculo Cavalleria Rusticana, obra de Pietro Mascagni. A ópera-concerto, apresentada pela primeira vez em 1890, foi aplaudida de pé — inclusive por mim — no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, em novembro deste ano. O espetáculo também contou com a presença ilustre de Ruth Staerke, uma das principais cantoras do gênero no país, que interpretou Mamma Lucia. A data também marcou o aniversário de 50 anos da artista nos palcos do Teatro Municipal.

Confesso que eu tinha um certo preconceito sobre ópera, por achar um tipo de música bastante monótono. Mas se você ouvir atentamente e assistir ao espetáculo de mente aberta, vai perceber que até a monotonia tem sua beleza. Aprecie-a.

Separei alguns motivos pelos quais nós — jovens — devemos aceitar essa nova experiência.

  1. Valorizar a cultura nacional

O brasileiro até tem o costume de assistir a uma ópera, mas somente quando viaja para o exterior, na Europa, por exemplo. Consumir esse gênero musical não é uma cultura enraizada pela população, que prefere ritmos mais animados. De qualquer forma, vale a pena prestigiar uma ópera formada por cantores brasileiros, que são tão talentosos quanto os artistas estrangeiros.

2. Sair da zona de conforto

Que o povo brasileiro adora uma música, todo mundo já sabe! Mas que tal se aventurar em um gênero musical pouco difundido e quem sabe descobrir novas paixões?

3. Conhecer o Teatro Municipal

O Teatro Municipal é um dos principais monumentos históricos da cidade do Rio de Janeiro. Fundado em 1909 no governo de Pereira Passos, o local foi e permanece sendo palco da maioria dos espetáculos de música clássica, ballet, óperas e orquestras. A visita já compensa pela beleza da arquitetura, ornamentada com peças em ouro, cobre e muitas luzes.

4. Atores e Orquestra

A Cavalleria Rusticana é composta pelos artistas Ana Lucia Benedetti (que interpreta Santuzza), Fernando Portari (Turiddu), Inacio de Nonno (Alfio), Ruth Staerke (Mamma Lucia) e Lara Cavalcanti (Lola), nomes marcantes da música lírica no país. A Orquestra regida pelo maestro Alessandro Sangiorgi torna o espetáculo ainda mais belo. Já a música, que atribui valor e dramaticidade à ópera, é tocada em perfeita sincronia de harpas, violinos, violoncelos, pianos e mais instrumentos.

5. Pela história da ópera

Dramaticidade na dose perfeita. A ópera relata uma história de amor doentio, que se passa em uma aldeia siciliana, e passeia por questões como ciúme, traição, riqueza, religião e morte. É uma obra clássica do verismo italiano que já foi interpretada em diversos países.

Por fim, mostro algumas fotos e vídeos que produzi enquanto assistia ao espetáculo. Recomendo que todos vejam, não só pelo conteúdo diferenciado, mas principalmente pela experiência!