atribuir você

tu não me existe e eu não te existo. eu te inventei, tu me inventou e me soprou como dente de leão, me desintegrei e voei, não existo aí, tu não passa por aqui… se é assim, por que quero pousar em ti? no teu colo, na tua rede balançar, te embalar..


quero sentir que teu peito se abre pr’eu entrar, pros pés no teu sofá erguer, desfalecer só com o som do teu riso, por algo besta que falei. saber que não falhei ao te reconhecer em mim, quando escuto a mesma música que tu, quando ajo do mesmo jeito que você, no outro lado do estado.


que nada quer dizer, que a qualquer pingo quero atribuir você.

kiss me in here