Letter of Intent — Carolina Freitas

Olá Recrutador J&J, tudo bem?

Hoje estou escrevendo para contar um pouquinho sobre mim. Meu nome é Carolina Lopes, tenho vinte e cinco anos e me formei em Março deste ano em Engenharia Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Apesar de ter somente vinte e cinco anos, acredito que já posso me orgulhar de algumas conquistas na minha vida. Tudo começou quando passei no concurso para o Colégio Pedro II, no ensino médio, um colégio público, com renome e extremamente concorrido. Quatro anos depois fui aprovada na universidade que sempre admirei e no curso que desde sempre quis cursar. E as conquistas não pararam, ainda tive a oportunidade de fazer iniciação científica durante a graduação e posteriormente entrei em um programa de estágio na empresa White Martins, que me fez crescer muito profissionalmente.

Foram dois anos inteiros de estágio aprendendo e vivendo intensamente muitas atividades da companhia. Nesse período aprendi a ser uma pessoa ainda mais determinada, aplicada, criativa e resiliente. Aprendi a lidar com as mais distintas adversidades e tirar delas a melhor forma de aprendizagem para superar o máximo de obstáculos possíveis.

Passados os dois anos de estágio, fui efetivada e alguns meses depois optei por seguir novos caminhos em uma nova companhia, a fim de encontrar novos desafios e culturas. Essa foi uma grande mudança, pois optei mudar para uma companhia em um estado diferente do qual eu já residia e isso antes mesmo de concluir completamente a graduação. Foi uma mudança realmente marcante, pois além da mudança profissional, juntamente vieram as mudanças pessoais, como a mudança de cidade, a saída da casa dos pais e uma nova adaptação.

Eu não falaria a verdade se dissesse que esse período foi extremamente difícil. Todos que me conhecem sabem que sou uma pessoa extremamente criativa, determinada e disruptiva e que sempre estou disposta a dar o máximo de mim para seguir o meu propósito. A mudança também foi a oportunidade de abrir novos horizontes, explorar atividades que já gostava muito de fazer e que não tinha tanta oportunidade na cidade onde residia, como por exemplo, frequentar teatros e conhecer restaurantes de culturas distintas, além de ter acesso a cursos incríveis relacionados a tecnologia, business intelligence e programação.

Ainda não havia dito, mas atualmente estou residindo em São Paulo, uma cidade que respira business e inovação. Estar nessa cidade é ter a sensação de estar no centro do mercado profissional, cercada das gigantes multinacionais e das empresas mais importantes do país.

Então, porque J&J? Voltando um pouco para minha infância, lembro da minha mãe usando shampoo Jhonson’s baby camomila dizendo que ia clarear o meu cabelo, lembro da música que não sai da cabeça “Gostoso pra chuchu Chuá chuá uh uh. Lavar a cabeleira com Johnson’s Baby Shampoo Uh uh uáááá” (Que marketing!). E hoje uso os lencinhos umedecidos da mesma marca para limpar as patas do meu filho canino. Sem contar com a metonímia que todos usamos ao falar cotonete para qualquer haste flexível de higienização, entre outros muitos e incontáveis exemplos com as distintas marcas da companhia. Acho que ter sensação de pertencimento das marcas, de ter convido com as mesmas por toda uma vida, é incrível.

A J&J é uma companhia fantástica que tem como pilar fundamental o carinho, que é passado da forma mais pura ao público através de suas marcas, que estão ligadas ao cuidado de pessoas. É uma companhia focada em performance, possui o cuidado com o meio ambiente, tem o compromisso com a satisfação máxima do seu consumidor e tem como seus maiores ativos pessoas e valores. Características incríveis que me fez e me faz cada vez mais querer fazer parte desta companhia e participar de inúmeras ações.

Acredito fortemente que a J&J fará com que eu evolua profissionalmente, me desafiando diariamente, estimulando o pensamento fora da caixa e consequentemente possibilitando que minhas ações possam gerar melhorias contínuas em processos já existentes e até mesmo inovações para criação de novos.

Pensando um pouco no futuro, me vejo como uma pessoa bem sucedida tanto profissionalmente quanto pessoalmente e sempre seguindo o meu propósito. Uma pessoa que pode fazer diferença na vida de outras pessoas seja direta ou indiretamente através de ações e idéias que podem ser colocadas em prática no meu cotidiano. Seja na companhia na qual trabalho impactando positivamente a vida dos meus clientes, seja por trabalhos voluntários, seja por conscientização ambiental ou simplesmente pelo ato de ser positiva e cativar as pessoas aos meu redor com esse sentimento.