Relacionamentos são impérios a serem construídos e então partimos do pressuposto que: nenhum império bem feito leva 1 mês para ser construído. Demanda tempo, paciência, inteligência, as vezes mais razão, as vezes mais emoção. Eu coloco um tijolo, você, no outro dia, vai lá e coloca mais um… O problema de obras é que as vezes têm tempestade e então quando isso acontece, a gente tem que deixar a obra como está, apenas naquele dia ou até a tempestade passar. Descobrimos que paciência nos faz mais sábios. Construir um relacionamento demanda anos, pois ninguém veio pronto de fábrica para se encaixar em outro Ser perfeito para ele. A gente se encaixa porque quer, a gente fica junto porque quer, a gente faz acontecer porque quer. Quando você quer muito uma coisa, você faz, você muda, você dá estrelinha e 10 mortal pra trás todo dia se precisar. Mas pra construir uma coisa bem grande, temos que querer juntos, temos que estar cientes que as tempestades aparecerão, que as tentações de algo mais interessante sempre estarão por aí, que os dedos dos que não sabem apontar para si mesmo sempre estarão ali apontando para nós, que as «boas» pessoas sempre estarão ali para dizer que isto ou aquilo não é certo. E então a gente lembra que ninguém pega o tijolo por nós, que ninguém vive nossas tempestades, que ninguém, mesmo que olhem, sabem de cada detalhe dessa construção. Relacionamento é você e o seu companheiro. Relacionamento é uma vida. Relacionamento é um tijolo por vez.

Like what you read? Give Carol Moreschi a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.