‘’Diga-me, se tens a audácia de se tornar um espírito livre num mundo que te aprisiona em tantas circunstâncias?
Diga-me, então, que ao ler os clássicos sente — se ávido pela paixão criada e ‘perpetrada’ erroneamente de Romeu e Julieta?
Coloca — se em um mundo tão corrido, tão ríspido, tão intragável;
A autora que vos escreve,
Tão pessimista ao ponto de ser otimista de uma constante liquidez do mundo;
A autora que vos escreve com um peso,
Um peso das palavras difíceis usadas,
Permeando os pensamentos,
Um peso estranho;
A vontade de fazer — se entender.
Mas permanecendo incompreensível,
Talvez, seja um sentido humanamente vivido. Algo assim, misturado em um sentido narciso e uma vontade de ‘não existir’. ‘’

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.