Obrigada

Pelos cortes

Pelas facadas

Pela falta de empatia

Pela indiferença

Pelos sorrisos

Pelas risadas

Pelas memórias que eu vou guardar

E pelas lembranças que eu queria esquecer

Pelas noites acordadas chorando e pensando no que se foi

Pelas dúvidas que criei sobre mim

Pelas inseguranças que se desenvolveram ou então que despertaram

E pelas qualidades que surgiram ou simplesmente nasceram

Pelo medo de confiar

E pela força de querer começar de novo

Por tudo que você me fez passar

Porque eu posso estar em pedaços agora

Mas por causa disso eu posso me reconstruir e me moldar

Na forma que eu sempre quis

Ou no jeito que eu já deveria ser

E agora, graças a você eu posso

Sei que não foi sua intenção

E o que virá não será sua consequência

Só minha, e para sempre minha

E por isso eu digo

Obrigada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.