peito vazio
cama vazia
promessas escancaradas que já voaram pra longe
toda vez que penso em você, sinto a distância entre o meu peito e o seu aumentar.

você nunca correu em minha direção e sabe disso
sabe de tudo, na verdade
até de quando estava saindo da escolinha e fui atropelada por uma bicicleta
você sabe de tudo
e, talvez, por saber demais, preferiu correr

a gente se encontra e junta os pedacinhos, mas a cada adeus meu peito se parte mais. porque a sua distância agora não é só física e enquanto eu queria te contar as histórias dos meus filmes favoritos você encarava a tela de um celular porque as palavras que você queria ouvir não sairiam da minha boca.

é angustiante querer sacudir alguém para obter a verdade. seus olhos me fazem promessas que quase oro para acreditar, mas sua boca mente como se já tivesse nascido fazendo isso. pra você é natural. se desprender de quem fez você sentir um carnaval inteiro é de dilacerar o peito. há tempos tento te deixar ir. há tempos você me pede pra ir, mas me puxa de volta. só queria ter sido quem te abraça por trás enquanto você faz um sanduíche quilométrico. só queria ter sido a pessoa com quem você faz planos.

alguém, um dia, vai te amar mais do que eu te amo
alguém, um dia, vai te lembrar do amor que você sentiu por mim
espero amar de novo
anseio pelo amor como se eu fosse uma semente
e ele, chuva
e você tem sido uma seca sem fim.

me perdoa se as vezes a verdade é cruel
mas estar com você e, mesmo assim, estar sozinha
é mais.