O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A CULTURA NO ESTADO DE SÃO PAULO?

Do Núcleo de Comunicação da Casa Colaborativa


O Estado de São Paulo não anda bem das pernas, convenhamos.

O crescente e contínuo corte de verbas públicas nas mais diferentes áreas já vem mostrando seus resultados, inclusive na Cultura.

Ontem (29), artistas e coletivos de todo o estado, incluindo nós da Casa Colaborativa, estiveram presentes em uma audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

A presença massiva de mais de 250 pessoas contribuiu para barrar a suspensão da SUTACO, decreto-lei que destina R$ 4 milhões em recursos para artesãos contemplados em todo o estado.

Para entender o cenário

O governo estadual, sob a gestão de Geraldo Alckmin, fez cortes que chegam até R$ 13 milhões no orçamento da Cultura.

O reflexo disso é visto desde março, com demissões em massa em instituições como o Museu Afro Brasil e o Museu da Imagem e do Som, além do corte no ProAC (Programa de Ação Cultural) e o fechamento de oficinas e projetos culturais.

A ‘desculpa’ é a “necessidade de conter despesas e otimizar gastos públicos”, dada em decreto publicado no dia 26 de fevereiro e que previa o corte orçamentário de R$ 2 bilhões.

Os cortes nos orçamentos dos projetos chegam a quase 80%. O Projeto Guri e a Orquestra Sinfônica do Estado tiveram seus recursos reduzidos em 63% e 45,5%, respectivamente. Para as oficinas culturais, a redução foi de 74,5%.

Já a Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp), anunciou que alunos já aprovados em processo seletivo não poderiam fazer suas matrículas devido à redução no número de vagas, que caiu de 1500 para 1300, além de demitir professores, reduzir bolsas de estudo e encerrar as atividades de um de seus principais projetos, a Camerata Aberta.

Antes, participamos da primeira reunião aberta da Frente SP de Cultura, onde foram discutidas questões relacionadas a articulação cultural no estado. Um encontro de extrema importância.

Por que acompanhar é importante?

Somos nós, cidadãos, que deixaremos de ser beneficiados pelas inúmeras atividades e projetos que estão sofrendo com os cortes. Não podemos deixar que um estado absolutista decida o que é ou não importante para nós.

A Casa Colaborativa continuará acompanhando a movimentação e as discussões acerca do tema. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo Facebook ou pelo e-mail casacolaborativajundiai@gmail.com.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.