Dias de Outono

(Palavras para Raquel)

Fala calma e mansa
daquelas que a gente percebe 
uma segurança diferente.
Não dada a arrogância,
de forma alguma!

Quem tem alma de flor
não se inclina a isso
quando tem o sol da manhã
a sua disposição.
É confiança!

Descansa seu peso
na folho do Outono
serpenteia pelo vento
roda o vestido de menina
gira a cintura de mulher.

Olhar que prende.
Palavra que liberta.
- Corre que está tarde e preciso ver o primeiro sorriso da manhã!

A teimosia não permite
que as pálpebras se reencontrem.
A noite se acabou e ela também.

Vive a evolução dos bons.
Vive a devolução dos bens.
Viva a revolução do bem.

É anjo que pinta anjos
e vê perdão onde não há o que perdoar.
Gostei dos dias em que dançamos 
aquela canção que só tocava para nós.

De vez em quando eu a cantarolo pelas ruas.


Curtiu? Da um clap e aproveita pra ler esse outro texto aqui ;)
http://bit.ly/omundoegrandedemais