Image for post
Image for post
Mural na entrada da exposição Quadrinhos no MIS.

A exposição Quadrinhos, realizada no MIS (Museu da Imagem e do Som) com curadoria de Ivan Freitas da Costa, é uma verdadeira aula de como o gênero se espalhou pelo Brasil e pelo mundo, saindo do status de arte marginal para conquistar o título de 9ª arte.

A jornada inicia com aquela que é considerada a primeira forma de representar a realidade através da arte sequencial: desenhos feitos nas paredes de cavernas pré-históricas. Assim, adentramos o museu como se estivéssemos nos aprofundando dentro de uma caverna, encontrando no caminho personagens conhecidos da nona arte, como Piteco e os Flintstones.


Image for post
Image for post
foto: Pedro Cunha

Você olha para um lado e se dá de cara com Stan Lee comprando quadrinhos de um artista independente. Olha para outro e percebe Dick Vigarista na fila para pegar um autógrafo. Como se isso não bastasse, atrás de você está rolando uma luta do Capitão América contra dois zumbis. Bem-vindo à CCXP 2018!

A Comic Con Experience é um evento que reúne milhares de interessados em cultura geek, o que inclui quadrinhos, action figures e estátuas, vídeo-games, filmes e séries de TV. No enorme galpão da São Paulo Expo, diversos cosplayers passeiam por entre os presentes, dividindo atenção com as atrações preparadas especialmente para o evento. …


Image for post
Image for post
Entrada da exposição “Hitchcock — Bastidores do suspense” no MIS.

Era uma sexta-feira 13. Pelas salas do Museu da Imagem e do Som, vários pássaros empoleiravam-se pelos cantos e alguns gritos desesperados podiam ser ouvidos pelos corredores. Aproveitando a data maldita, o MIS estreou a mostra “Hitchcock — Bastidores do suspense”, que faz uma retrospectiva da carreira de um dos grandes gênios do suspense.

Alfred Hitchcock tornou-se um dos principais cineastas da Inglaterra, criando um estilo muito próprio onde estética e técnica tinham papel importante. …


Image for post
Image for post
Arte da edição brasileira de "Cumbe" de Marcelo D'Salete.

Na sexta-feira, dia 20 de julho, acontece a 30ª edição do Eisner Awards, a maior premiação do universo das histórias em quadrinhos.

Dentre os concorrentes ao Eisner 2018, está o paulista Marcelo D’Salete. Sua graphic novel “Cumbe” foi indicada na categoria de Melhor Edição Americana de Publicação Estrangeira. Lançada originalmente em 2014 pela editora Veneta aqui no Brasil, a revista foi publicada recentemente nos EUA pela Fantagraphics Books com o título “Run for It: Stories of Slaves Who Fought for Their Freedom”.


Image for post
Image for post
Pintura com diversos artistas jamaicanos da exposição “Jamaica, Jamaica!”.

Conhecida principalmente pela sua contribuição musical ao mundo, a Jamaica é um país que carrega uma história de resistência.

A ilha sofreu nas mãos dos colonizadores, tornando-se plataforma para o tráfico de povos escravizados. Primeiro foram os espanhóis que reivindicaram posse da terra, depois foi a vez dos ingleses explorarem as lavouras de cana-de-açúcar aportando na ilha com vários africanos capturados para trabalhar para eles.

Da luta contra a escravidão, surgiu o cerne da cultura jamaicana: um eterno canto em busca de liberdade.


Image for post
Image for post
Visitantes passeiam pela instalação “Paraíso” de Oscar Oiwa.

Foi-se o tempo em que tocar nas obras era algo inaceitável. A arte contemporânea abraçou com veemência o interativo. Talvez seja o reflexo de uma sociedade cada vez mais conectada, sempre atrelada a interações manuais com seus dispositivos de comunicação e mídia. Mas alguns artistas levam essa conexão a um novo patamar. Eles convidam o observador a entrar e fazer parte da obra, tornando ele um elemento da composição.

Recentemente, a Japan House recebeu a exposição “Oscar Oiwa no Paraíso — Desenhando o Efêmero”. Nela, além de uma seleção de quadros do artista plástico, o visitante encontra a instalação “Paraíso”, criada especialmente para o espaço. Nas paredes internas de um balão inflável de vinil, Oiwa desenhou uma paisagem onírica em 360 graus por onde as pessoas podem passear livremente. …


Image for post
Image for post
John Malkovich representando Andy Warhol sob a lente de Sandro Miller.

A ideia partiu do fotógrafo norte-americano Sandro Miller, amigo de longa data do ator. Miller pensou em organizar uma mostra para celebrar os criadores das imagens icônicas que impactaram a sua carreira. Para isso, resolveu recriar algumas dessas fotografias, utilizando como modelo ninguém menos do que John Malkovich.

Para o ator, o convite foi irresistível. “Eu sinto como se eu fosse uma tela em branco, esperando que pintem uma personalidade em mim”, declara Malkovich no vídeo da exposição. Sendo assim, o artista foi transformado em John Lennon, Alfred Hitchcock e Salvador Dalí, entre outras celebridades.


Image for post
Image for post
Foto encontrada na exposição "Com Muito Orgulho" no Museu da Diversidade Sexual.

No dia 3 de junho, aconteceu a 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Para mim, um gaúcho recém chegado na cidade, foi a primeira experiência nessa que é considerada uma das maiores do mundo. Mesmo ciente de sua grandiosidade, eu não estava preparado para o que presenciei.

Enxergar a enorme Avenida Paulista tomada por cerca de 3 milhões de pessoas é emocionante. Não há melhor maneira de enxergar e entender a diversidade do que num evento com essas proporções. Nas ruas, vemos as mais variadas identidades de gênero e sexualidade expressando seu direito de existir e de amar. O clima é de protesto e de festa. Celebridades como Anitta e Pablo Vittar ajudam a tornar o evento ainda mais chamativo para a grande mídia. …


Sempre que tem uma exposição pronta, a artista sente-se totalmente despreparada. De seu mundo de tintas e cores, ela aterrissa em um território cinzento e alienígena. Mas o que ela pode fazer? Ela pinta um sorriso na cara e vai.

Fechar com uma galeria é sempre estranho, pois ela se sente cafetina e puta em um só coração. Alguns pedem que ela explique o trabalho, mas ela é artista e não tradutora. Ela não quer dizer nada com os seus quadros, ela quer que você o diga.

Durante a organização do evento, o que mais ocorre é desorganização. Ela rói as unhas, sofre por antecipação, quer que tudo dê certo — mas nada tudo certo dá. …

About

Cassiano Rodka

Escritor, jornalista, músico e DJ. Um gaúcho vivenciando a cultura de São Paulo e dividindo experiências inspiradoras com vocês. www.cassianorodka.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store