Segredos da vida adulta

Quando somos crianças, nos bombardeiam com a pergunta “o que você quer ser quando crescer?” a cada oportunidade. Criam em nós uma ansiedade prematura pela vida adulta. Entramos na adolescência vivendo e queimando as etapas que estão pelo caminho. Tudo que é tão idealizado vai passando sem percebermos. No sonhado primeiro beijo, o rapaz tem bafo, na primeira vez que você volta para casa às 5h da manhã, descobre que perdeu um amigo num acidente de carro, no primeiro namoro, é traída. E assim a vida vai mostrando que não é fácil, mas seguimos ansiosos pelos anos seguintes. Você pode votar, mas as opções são a Dilma e o Aécio, você começa a beber e conhece a ressaca, você pode dirigir, mas demora 6 meses para tirar a carteira, você passa no vestibular, mas desiste do curso que sonhava na adolescência com 1 ano e meio de faculdade. Seus amigos da escola não são mais seus amigos, agora você só sai com o pessoal do trabalho, que na primeira oportunidade vai passar por cima de você por um salário melhor. Agora você paga contas e descobre do pior jeito o que é Imposto de Renda. Agora você bate o carro e vê que pedir desculpas pro não serve de nada, chama o seguro. Agora você fica doente e tem que ir trabalhar mesmo quando queria passar o dia na cama, o mesmo vale para términos de namoro. Agora te mandam rubricar documentos e você nem sabe como é a sua rúbrica (ou rubrica, você também nunca aprendeu a diferença). Agora não escondem mais diagnósticos ruins para poupar seu sofrimento, você quem fala com o médico. Gasolina, cartão de crédito, planilhas de Excel, livros de autoajuda, ansiolíticos, cigarro, Jornal Nacional, piada do pavê. A vida adulta chegou e você ainda nem tinha decidido o que queria ser quando crescesse.

Like what you read? Give Catharina Mendonça a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.