Entre a Fé e a Necessidade.

Há dois anos atrás esbravejava sobre como muitos cristãos acabam lidando com suas atividades profissionais e o ministério que é servir como igreja a sociedade.

Achava que aquelas pessoas estavam completamente descompromissadas e que sem dúvida não tinham compreendido o evangelho de maneira clara ou então até tinham compreendido mas, resolveram manter-se na letargia espiritual.

Passados dois anos eis que agora me vejo talvez num estado pior.

A letargia espiritual não pode ser tratada de maneira vil. Ela precisa ser codificada e entendida por quem a expõe.

E eu gostava de expor, porém não entendia como era esse processo…

Agora preciso me expor, falar sobre o assunto estando numa situação confortável é lindo!

Mas ter a coragem de assumir essa condição como estou fazendo é desafiador.

Por mais que não pareça é difícil até para quem tem um certo conhecimento sobre a palavra de Deus deixar a sua pseudo segurança pra se aventurar no ministério ou mesmo dedicar um pouco mais de tempo em favor do serviço. Pensar em viver integralmente pra Deus então beira a loucura!

Fico feliz que hoje com contas pra pagar, prestes a entrar num casamento, cheio de afazeres acabo entendendo da melhor maneira o outro lado…

Apontar que o irmão não busca conhecer seu ministério ou achar que tal irmão está em letargia espiritual fazia com que eu me achasse muito superior ao outro e pensasse que era fácil resolver os problemas usando apenas a fé pois até então eu não tinha a mesma vida que eles… era apenas a faculdade pra me preocupar e como ela me auxiliava no meu encargo via tudo de maneira mais fácil. Agora tendo que trabalhar, estudar, namorar, manter as relações de amizade, o vínculo familiar não vejo tempo, dinheiro nem forças pra fazer o que fazia antes…

Enfim eu entendi que pra quem tem uma família e uma casa pra cuidar a necessidade virá em primeiro lugar.

Mateus 6:33 hoje parece ser coisa de adolescente revolucionário!

Ninguém gosta de assumir riscos ainda mais quando se trata de sua família em jogo. Se a opção é viver para o reino de Deus integralmente ou contribuir honestamente é preciso se desgarrar da sua segurança.

E isso pode ser um emprego, um bem material ou qualquer outra coisa que te impeça de prosseguir em direção ao propósito.

Agora eu consigo entender o outro lado da moeda.

Não olho mais pro jovem rico com olhar de desprezo, ele também tinha seus motivos… não digo que quem vive assim ou quem opta por isso esteja certo. Mas sei que nao é fácil mesmo.

Se eu que era certo das minhas convicções agora tenho dificuldades, imagina quem não tem…

Evangelho é mesmo coisa de maluco, pois vai da filosofia mais simples a sociologia mais complexa..

Enfim essa reflexão é apenas um desabafo de alguém que aprendeu que o Reino deve vir na frente de qualquer coisa mas que descobriu na prática que tomar o reino por esforço requer o maior dos esforços.

Largar a sua necessidade em favor da sua fé só é possível quando você tem certeza do que está fazendo, e mesmo assim a sua consciência vai dizer que você está errado. Ou seja se você não tentar nunca irá descobrir e como isso é difícil…

Todos nós temos necessidades e por mais que a Bíblia nos dê segurança é difícil abrir mão acreditando no que não se vê.

Entender o propósito de Deus e seguir corretamente é mesmo um projeto audacioso pois alguns ainda fazem disso um trampolim para sustentar suas necessidades e não é isso que Deus está pedindo em Mateus 6:33…

Que assim como eu tenho a coragem de me expor que você leitor possa partilhar sem medo de retaliações também e caso elas vierem não se zangue um dia todos nós conhecemos o outro lado da história…