Essa é uma (não tão) breve análise atual sobre a vida. Tipo uma atualização de dezembro até abril. Ou até mais tempo… sei lá. Nunca sei.

Cada dia estou mais perto dos 29, mas não necessariamente mais maduro. Afinal, idade não caracteriza maturidade. Nunca nos esqueçamos disso. Em contrapartida, minha disposição tem acompanhado a biologia. Já não tenho mais aquela vontade e pique para maratonas de muitas horas em pé ou em lugares que não quero estar. O lado bom, é que pelo menos ando mais seletivo.

“I look a little bit older, I look a little bit colder” — Sim, The Killers me define pelas músicas. Por isso que gosto dos caras.

Realizei um sonho de adolescência, saindo do país, conhecendo a Disney e uma nova cultura. Foi uma experiência bem incrível. A partir dela, tive uma certeza. A vida é muito curta pra se resumir a Campinas e Ilhabela. Vamos conhecer mais coisas então!

E numa dessas, comecei a pensar na vida. O que mais preciso aprimorar em meu trabalho para atingir a plenitude de minha alegria? Como acertar minhas finanças para viajar de novo? Será que nesse jogo chamado amor, vale correr o mundo atrás de alguém? Será que uma mudança de ares resolveria minha vida?

Dizem que a vitória vem da harmonia, e isso é algo que acredito piamente. Talvez seja hora de olhar a tatuagem do peito e colocar a filosofia em prática, afinal, eu não faço ideia do que estou fazendo com a minha vida.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cesar Eduardo’s story.