Sobre polêmicas e falta de foco

Só coloquei essa foto porque é engraçada!

E estamos nós, em pleno século XXI, brigando por coisas que nem sempre valem a pena e nos esquecendo do importante. E o que é importante? Vamos debater por etapas. Mais uma vez, temos problemas com religião, orientação sexual e textões no Facebook. Sim, isso é um textão. Mas no Medium. No Medium pode.

O “X” da questão (ou um dos)

Nesses últimos dias estamos passando por uma crise na TV. Tudo por causa de um anúncio do Boticário que mostra casais se presenteando. Ao meu ver, nada anormal. Pra uma galera, uma polêmica absurda. O anúncio:

O meu lado comunicador achou a propaganda incrível! Pois uma marca forte se posicionou apoiando o amor.

Sim, é uma das coisas mais importantes.

Aí veio o Silas Malafaia, o fulano da padaria, o tiozinho de sei lá onde, o líder dos ateus, a Tati, a Paty, Nati, o Andre Segatti e os mariachis… Não, pera. Começou um bombardeio no anúncio, pois atingia os valores da família tradicional.
OK, mas você pode ver pornozinho no seu grupo de whats, ensinar seus filhos a furarem filas e dar jeitinho, adora ser favorecido, ver Pânico e idolatrar as Panicats vestidas somente de biquini fio-dental com o ar condicionado as congelando e aprova tudo isso, certo!? Então talvez você não tenha essa moral pra fazer todo esse julgamento… Isso me inclui também, ok!?

Isso não mudar agora. Talvez nunca.

Essa briga entre valores tradicionais e pessoas não vai mudar. Se manterá por muito tempo. E quem é o culpado disso tudo!? Nós!
Não faça cara de espanto, a culpa é sua. E minha também. Cada um defende sua bandeira com tanta raiva, que só gera mais raiva. Ninguém quer respeitar o outro, compreender a essência do semelhante. São só ataques e mais ataques sem nenhum propósito, somente para destilar o ódio. Isso aconteceu entre religiões, entre etnias e agora a moda é por causa de orientação sexual.

O que falta então?

Compreensão. Amor. Respeito.
Existe amor em SP, sim. Tal como em Londres, Paris, Dubai, ou qualquer outro lugar do mundo. Mas pra existir esse amor, as pessoas precisam promove-lo.
Você não gosta de negros? Não precisa ser amigo deles, só os respeite. Odeia gays? Ok, é seu direito. Mas não vá pregar o ódio contra! Deixe-os viver a vida deles e você vive a sua.
Não gosta de religião? Não use termos pejorativos contra ela.

Fazer isso é fácil? Não. É mais difícil que namorar a distância. Ou ganhar uma Copa do Mundo. Mas se cada um fizer a sua parte, o mundo ainda tem jeito. Só se vive uma vida. Como você prefere aproveita-la!?

Like what you read? Give Cesar Eduardo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.