Getúlio Vargas não é tudo isso que falam

Venho com a missão ingrata de dizer que Getúlio Vargas não era o cara legal que dizem por aí. O trabalho que fizeram para mitificar Getúlio também foi feito com Adolf Hitler e Benito Mussolini (aliás, Getúlio era fanboy dos dois).

24 de agosto é o aniversário de morte do ditador brasileiro. Numa colorida manhã de 1954, Getúlio atirou no próprio coração. Morreu de pijama o homem que subiu ao poder por golpes de Estado, censura e criação de leis absurdas.

Por que Getúlio Vargas é tão idolatrado no Brasil? Porque criou a Petrobras, o BNDES e a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), hoje todos sucateados. No livro “Pare de acreditar no governo”, Bruno Garschagen conta que “os primeiros críticos da legislação trabalhista de Vargas foram os comunistas, que passaram a acusar a CLT de ser uma cópia da Carta del Lavoro criada pelo governo fascista italiano. A acusação foi uma resposta à política de combate aos marxistas empreendida pelo governo Vargas após a intentona comunista de 1935. Décadas mais tarde, comunistas e socialistas se tornariam ferrenhos defensores da CLT, e os liberais, seus críticos mais vigorosos”.

Se sua cidade tem alguma rua, avenida ou praça com o nome de Getúlio, sabia que não é uma homenagem muito feliz.

Essa parada não lembra os desfiles nazistas? Então…