Sem título

Não, eu não quero um ano novo. Eu não quero pessoas novas. Eu não quero mais nada. Tô cansada de novas expectativas destruídas uma a uma individualmente por pessoas que não deveriam. Eu tô completamente exausta. No ano passado eu ganhei a melhor pessoa da minha vida, e ele é também a única pessoa que eu tenho medo de perder além da minha mãe e por isso eu faço tudo por ele. Cada atitude tomada, cada passo dado, cada palavra proferida por mim, é tudo friamente calculado por ele antes. E cara, não importa o que eu faça, nada parece suficiente. E não é por falta dele dizer ou valorizar, é por culpa minha mesmo, por essa vida que me acostumei a ter. Vejo muita gente falando que ano novo renova as energias e pedindo coisas novas, pessoas novas, mas eu, eu não quero ninguém novo, tô feliz com o que tenho, eu só quero muitas bênçãos e muita proteção para isso que consegui construir até aqui e para mim, para que eu não desista, porque sinceramente, perspectiva tá cada dia mais difícil de eu conseguir manter em mim. Por fim, só preciso dizer ainda que ele é Luis Müller, o cara que eu mais amo, respeito e admiro nesse mundo. Caso você leia isso, amor, obrigada por tud0 você é a melhor parte de mim e o meu maior motivo pra ser melhor. Obrigada por me proteger, defender e amar tanto, eu já não sei mais o que faria sem você. Eu amo você, Luis Müller, eu amo muito você. Muito!

Like what you read? Give Celyna a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.