Do dia

Era auto sabotagem, ela sabia. Acendeu outro cigarro enquanto andava descalça pelo quintal, sentindo o prazer e a dor de pisar na terra selvagem. Deixou a imagem vir, o rosto iluminado pela luz fraca da memória. Fechou os olhos com força, mas aquilo era tudo, um perfil, a sombra do nariz, queixo, testa... Um esboço no escuro daquele dia tão luminoso e quente. Voltou devagar pra casa, escolhendo onde pisar, para não ferir a lembrança imprecisa. Tudo vai.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.